CLEMILDO BRUNET DE SÁ

DE ANUNCIANTE DE CINEMA À CRONISTA ESPORTIVO!

JOSÉ CARLOS DE SOUSA RAÚJO* FOTO Eu cheguei a Pombal, na querida terra de Maringá, aos 15 de novembro de 1977, um feriado nacional, vinha da vizinha cidade de Sousa. Era um dia ensolarado e comum como outros feriados de cidade pacata e calma. Minha história na comunicação começou nas visitas costumeiras como todo apaixonado por rádios ou sistema sonoro. No meu caso minhas visitas eram sempre ao Lord Amplificador, o legítimo e autêntico meio de comunicação na época. Admirado com a destreza dos comunicadores Evilásio Junqueira, Evandro Junqueira, e o Saudoso Ernesto Junqueira todos esses irmãos e dotado com o dom da comunicação, juntados a eles faziam parte do quadro de locutores Rosil Bezerra e Genival Severo o ultimo comandando um forró no final das tardes. O diretor, ou seja, o dono daquela mine rádio podemos dizer assim, porque sonorizava todo o centro da cidade, era o professor e o capitão-mor da comunicação, Clemildo Brunet. Em 1980, comecei a carregar o cartaz do Cine Lux, de propriedade de Galdino Mouta, era uma função não remunerada, porem dava-me o direito de assistir aos filmes de graça, minha missão era a de conduzir o cartaz do filme do dia até a porta do mercado e informar aos locutores do Lord Amplificador, a película que seria exibida naquele dia, daí surge minha história no processo radiofônico ou nas comunicações: eu costumeiramente entrava no Lord Amplificador narrando o seguinte trecho, “O CINE LUX INFORMA A HORA CERTA... DAVA-SE A HORA E EM SEGUIDA, ANUNCIAVA-SE O FILME, PARA OS AMANTES DA SÉTIMA ARTE: O CINE LUX APRESENTA PARA HOJE EM SUA TELA PANORAMICA O FILME, CORAÇÃO DE LUTO, ESTRELANDO TEIXERINHA..” daí eu comecei a ler alguns comerciais, quando faltava locutores, eu dava essa palhinha podemos dizer assim com todo cuidado para não errar porque Clemildo Brunet, tinha um padrão rigoroso nas tarefas dos locutores do Lord Amplificador e uma prova dessa exigência no aprendizado é exatamente o destaque de todos que por ali passaram e continuaram nas comunicações. Hoje Pombal é um verdadeiro celeiro de bons comunicadores, mais eu não sabia que ele estava na escuta, eu lia os comercias com a autorização de Marcos Antonio que na época era o sonoplasta, juntamente com Geraldinho primo dos irmãos Junqueira. Em agosto de 1980 com a saídas dos baluartes locutores, Evilazio Junqueira que trilhava os caminhos da universidade e Ernesto Junqueira que também havia saído não me lembro o motivo acredito ter ido para a Cidade de Mossoró RN, não tenho certeza, ficando apenas Evandro Junqueira esse ultimo até hoje reside aqui em Pombal, O MAGRÃO DO CARRO DE SOM. Com a saída dos locutores houve a necessidade de renovação do quadro funcional, dai surge à oportunidade para aqueles que sempre sonhavam em botar sua voz para os ouvintes que rondavam no centro da cidade e adjacência ouvirem. Clemildo Brunet, juntamente com o pastor Jônatas outro conhecedor de rádio e Genival Severo, criaram uma espécie de concurso, ou seja, um teste para avaliar a dicção de cada concorrente participante, eu juntamente com Cezário de Almeida, José Alves alem de outros fizemos a inscrição.Tudo era bem ao pé da letra, nos postamos um de cada vez em frente a Clemildo Brunet, Pastor Jônatas e Genival Severo; daí vinha às primeiras perguntas por que está aqui fazendo esse teste? Qual seu grau de estudo? Indagavam! Isso era exatamente pra saber se realmente tínhamos convicção do que queríamos, em seguida lia-se um comercial, depois um convite missa, um anuncio de uma festa e assim sucessivamente. Ai veio os resultados, foram aprovados eu, Cezário de Almeida e outro que não me lembro no momento. Em pouco tempo surgiu a Maringá AM, e Clemildo Brunet, é convidado para a direção, na época os que trabalhavam no Lord Amplificador foram listados por Clemildo para compor o quadro de locutores da primeira rádio de Pombal. Mais para minha tristeza quando o meu nome fora apresentado fui rejeitado pelos donos, por questões que não convêm relatar, pra mim que tanto queria fazer parte da radiofonia naquele momento foi uma verdadeira decepção, mais o mundo não parou, meses depois no ano de 1981 concorri a uma vaga, não era um concurso publico até porque não existia a obrigatoriedade como existe hoje, mais mesmo assim foi concorrido era uma prova de matemática e português alem de um psicotécnico, e junto comigo participaram 23 concorrentes inclusive o diretor superintendente da Liberdade Carlos Rogério Viera também participou do PSC (Processo Seletivo para Carteiro) na época. E pra minha felicidade passei em primeiro lugar, fui contratado pelos correios e telégrafo como carteiro. Em pouco tempo surgiu então a radio Bonsucesso AM, propriedade do DR. Carneiro Arnaud, na Bonsucesso AM eu volto a participar novamente na comunicação, desta vez como cronista esportivo juntamente com o saudoso Gregório Dantas e com o aval do Dr. Geraldo Arnaud, (Dr. Geraldinho) diretor da radio. Em seguida, Gregório lança o programa Cidade Total, um programa cheio de variedades daí surge um quadro humorístico, à hora do riso, e fui convidado para fazer parte, geralmente eu estava na entrega de cartas mais no horário eu tinha meu itinerário passando nos estúdios da rádio Bonsucesso, contava piadas, imitava o presidente da época Zé Sarney e alguns personagens de novelas, depois criamos uma equipe esportiva e fomos os pioneiros em transmissão de jogo de futebol, éramos, eu, José Carlos de Araujo, adotei esse nome porque o meu nome de RG é Jose Carlos de Sousa Araujo, ai eu paguei uma caronhinha no famoso garotinho, Gregório Dantas (in memória) e Lucio Fabio Batista. Com a morte de Gregório Dantas a nossa equipe esfacela-se. A rádio Bonsucesso em pouco tempo passa a ter novo dono o saudoso Dep. Levi Olimpio e em seguida surge a Liberdade FM, na liberdade FM eu volto mais uma vez, com as informações esportivas dentro do programa do companheiro e amigo Orácio Bandeira, programa esse que levava o nome do apresentador (PROGAMA ORÁCIO BANDEIRA) um programa polêmico e de muita audiência em toda região, porem o apresentador se afasta por motivo de doença e acaba também minha participação nos stúdios. Em pouco tempo volto desta vez com um programa esportivo locado na radio Maringá AM, o programa era intitulado BOLA NA REDE indo ao “AR” de segunda a sexta ao meio dia, e tinha a minha apresentação e a sonoplastia de Claudionou Dantas, grande parceiro. Porem hoje minha participação no rádio Pombalense se dar nas transmissões esportivas, como narrador e sem vínculo com as emissoras. A última foi na vizinha cidade de São Domingos a convite de Grande apresentador do Liberdade em notícia, Jornal líder em audiência na Rádio Liberdade FM, e tem como âncora Naldo Silva, que carinhosamente me chama de José Carlos de Araujo “O GAROTÃO”. Portanto, essa foi minha passagem pelo rádio de Pombal, e em Bonito de Santa Fé também na rádio Bonito FM. José Carlos de Araujo (Carlão) Filho de Patos, porem por Pombal adotado desde 15 de novembro de 1977 Aqui plantei e colhí milhares de amigos um deles é nosso professor Clemildo Brunet, que mesmo estando fora do Rádio nos presenteia com este blog. *CRONISTA ESPORTIVO

TROFÉU IMPRENSA 2007

POESIA DE UM EX-INTEGRANTE DO LORD AMPLIFICADOR! Vencer não significa apenas ganhar dinheiro e fama no decorrer de uma vida, Vencer é ser respeitado e admirado por uma folha de serviços prestados, É olhar para trás e ver que o que foi feito não foi em vão, e valeu a pena, É ter consciência que a sua contribuição e seus préstimos nunca serão esquecidos; Vencer não quer dizer que já estamos abastados, não precisamos mais de nada, Vencer é continuar acreditando que o trabalho dignifica, mesmo estando aposentado, É continuar ensinando aos mais jovens aquilo que aprendemos como autodidata, É transmitir a experiência adquirida ao longo dos anos para os profissionais do futuro, Vencer não significa mostrar ao mundo que você é um homem bem sucedido, Vencer é ver que a sua comunidade lhe respeita por um passado de luta, É continuar respeitando todos aqueles que contribuíram com o seu sucesso, É transbordar de alegria na hora de falar da vitória da pessoa que nos é cara; Vencer é receber o Troféu Imprensa 2007 chamado Clemildo Brunet de Sá, Vencer é ser laureado e lembrado por uma cidade chamada Pombal, É depois de tantas emoções ficar firme, segurar as lágrimas e não chorar, É poder dizer, depois de tantos anos ausente, obrigado minha terra natal. Sergio Kante www.kantepoemas.com.br

O DIA EM QUE JORGE DE ALTINHO PEDIU PARA CANTAR "QUASE DE GRAÇA" NA FESTA DO RADIALISTA EM POMBAL!

CONTADO POR JOSÉ ALVES*(Foto) PRIMEIRO REDATOR DA RÁDIO MARINGÁ AM DE POMBAL. Recebo do amigo Clemildo Brunet o convite para participar da Festa do Radialista, no próximo dia 14 de novembro, em Pombal. Fico feliz pela lembrança e imagino o clima que a cidade deve estar vivendo, na expectativa de mais esse evento. Nessa divagação, volto no tempo e lembro os primórdios da Rádio Maringá AM, primeira emissora de Rádio instalada em Pombal, de cujo primeiro quadro funcional tive a honra de participar, como redator e repórter. Transcorriam os idos dos anos 80 e na oportunidade já era promovida a Festa do Radialista. A coordenação, naquela ano, estava sob a batuta de Clemildo Brunet e Genival Severo. Faltavam dez ou quinze dias para a festa, quando chegou à portaria da emissora um sujeito se apresentando como cantor e carregando debaixo do braço uma caixa de LPs. Ofereceu-se para cantar na festa do Radialista, em troca de 10% da arrecadação na portaria. É claro que a proposta, para a direção do evento, não era boa. Clemildo e Genival receberam o “artista”, mas não aceitaram a oferta, por um motivo bem simples. As receitas previstas já estavam comprometidas com as atrações contratadas e, a bem da verdade, o cidadão que ali estava, era um ilustre desconhecido. Lembro que Genival Severo ainda arriscou: -Amigo, lhe ceder um percentual da portaria não podemos; porém, se você quiser, a gente pode abrir um espaço durante a festa, você canta algumas músicas e divulga o seu disco. Sem pagamento. O sujeito agradeceu e disse: -De graça, eu não vou não, mas vou deixar alguns LPs para o pessoal da Rádio e se vocês puderem tocar o meu disco, eu agradeço. Deixou um LP para cada empregado da Rádio. Foram presenteados, além de Clemildo e Genival, os comunicadores Rosil Bezerra e Gregório Dantas, o controlista Cara de Pinha, o assistente-técnico Zé Fiapo e a discotecária Fátima Jó. Também teve disco para mim e acho que até para Dona Maria, da limpeza. Ele foi embora. O disco ficou quase que esquecido na discoteca da Rádio. Algum tempo depois, uma faixa começou a ser pedida e tocada. A música, “Lembranças”, dizia mais ou menos assim: Às vezes fico pensando, morena Se tu pensas em mim, morena, Se tu pensas que lembras, morena Mas por que lembras de mim. Acho que foi um dos primeiros sucessos da carreira de Jorge de Altinho. Depois, vieram muitos outros: “Vida Viola”, “Sou Feliz”, “Deixa Clarear”, “Nem que Pare a Coração” e a carreira do homem decolou. É claro que depois do sucesso, Jorge de Altinho não retornou à portaria da emissora pedindo para cantar “quase de graça” na Festa do Radialista. O tempo passou e guardei a lembrança daquele episódio como uma grande lição de vida: seja qual for a sua profissão: cantor, radialista, bancário ou advogado. Para ser um vencedor na carreira profissional, é preciso, além de aptidão, gosto pelo que faz e, principalmente, muito amor e dedicação à causa. Neste aspecto, Jorge de Altinho é exemplo na música e Clemildo Brunet, na história da radiofonia pombalense. *ADVOGADO E EX-RADIALISTA – JOÃO PESSOA PB.

TROFÉU IMPRENSA 2007

CLEMILDO BRUNET* Troféu significa despojos de inimigo vencido, insígnia de uma vitória, de um triunfo. Segundo Aurélio, objeto comemorativo de uma vitória. Em tempos remotos o Exército que vencia o inimigo ficava com os despojos do vencido e dominava sobre ele fazendo-o prisioneiro. O Troféu Imprensa 2007 é também uma insígnia de triunfo. Nele está representado simbolicamente à vitória de todos os Profissionais de Rádio, Televisão, Jornal e Internet que tiveram início de carreira no jornalismo em Pombal e que serão agraciados com esta Comenda na noite de 14 de novembro do corrente nas comemorações alusivas ao Dia do Radialista 07 de novembro, Lei nº 11.327 de 24 de julho de 2006 sancionada pelo Presidente Lula em homenagem ao dia do nascimento do músico, compositor e radialista Ary Barroso, autor da música “Aquarela do Brasil”. Nesse evento, serão contemplados com o Certificado “Parceiro Amigo da Imprensa” As classes empresariais e comerciais, bem como outros convidados. Será uma festa sem precedente na história de nossa cidade até hoje. Basta dizer que evento como esse, é raro. Trará novos rumos a todos os radialistas e comunicadores, pois como ficou definido pelos organizadores, será instalada a “ASSOCIAÇÃO DA IMPRENSA POMBALENSE” constituída como pessoa jurídica com formação inicialmente de Comissão Provisória, elaboração dos estatutos e logo depois, eleição da primeira diretoria. Outro destaque, a festa terá animação de Big Boy e Banda Jovem Guarda, que trará à lembrança os anos 60, onde muitos desses comunicadores fizeram tocar as músicas da época. Certamente o entusiasmo em receber os filhos de Pombal, o congraçamento, as manifestações em rever velhos conhecidos, serão marcas indeléveis que ficarão na memória de cada um, que estando presente nesse dia, haverá de regozijar-se por tão brilhante acontecimento. O Troféu Imprensa 2007 e a Festa alusiva as Comemorações ao Dia do Radialista, serão realizadas na Associação Atlética Banco do Brasil –AABB de Pombal com início previsto para as 21 horas. Desde já, agradecemos aos nossos patrocinadores pela valiosa colaboração e também Prefeituras da Região, Câmaras de Vereadores, SEBRAE, Governo do Estado e outros. A você que é de Pombal, prestigie esse evento! A Você que é de outra cidade venha também está conosco! E Assim estaremos contribuindo para o desenvolvimento e crescimento de nossa terra. Essa é a primeira; nos anos subseqüentes certamente outras virão, onde novamente estaremos dando a nossa contribuição elevando mais ainda a cultura de nossa gente. Parabéns cidade sertaneja de Pombal, terra de Maringá, os teus filhos se orgulham de ti e comemoram juntos a Festa do Radialista e o Troféu Imprensa 2007. *RADIALISTA WEB: http://clemildo-brunet. blogspot.com/ CONTATO: brunetcomunicador@hotmail.com

"FOI NUMA LEVA QUE A CABOCLA MARINGÁ"

CONTADA POR JOSÉ ALVES Professor Clemildo, permita-me tratá-lo assim, porque desde os idos de 1980, quando de forma acanhada cheguei ao Lord Amplificador para começar a minha vida radiofônica. Naquela época, ser apresentador para mim era um sonho quase impossível de ser alcançado, mas me espelhando em profissionais como você CONSEGUIU. Na época se fazia tudo, produzir, dirigir e apresentar era tarefa unificada, assim sendo foi ao ar o programa Clube dos Artistas, apresentado por mim e pela inesquecível Valdecira Barbosa (Decira). O Lord Amplificador realmente foi uma grande faculdade de comunicação para muitos, logo aprendi um pouco e procurei novos desafios, chegando assim na nossa querida e eterna Rádio Maringá de Pombal – A Caboclinha do Sertão. Nos idos de 1980, foi ao ar o meu primeiro programa de rádio, independente, em horário nobre todos os domingos de 8 as 10 “CULTURA VIVA”, para que esse programa fosse levado ao ar contei com o apoio indispensável dos amigos Mariano e Tereza, franqueadores do BOTICÁRIO. Lembro-me bem do produto que lançamos na época, STYLETO, talvez a grafia não seja essa, mas a pronuncia ficou guardada em minha memória, pois sem este apoio não poderíamos manter o programa. Nesta época conheci uma figura que de cara me convenceu a abrir espaço em meu programa, falo do grande companheiro, que começou sua vida radiofônica naquela época o meu amigo Bertrand Chaves, que mostrou no, “CULTURA VIVA” todo o seu potencial e que hoje muito me honra em saber que venceu e continua no rádio. Daí pra frente minha historia se misturou a histórias de muitos outros colegas. Na Maringá assumi em épocas diferentes várias posições: controlista, locutor, redator e diretor de programação. Amigo Clemildo a saudade é grande! Nossas festinhas eram momentos únicos, onde na sala da redação encontrávamos todos, a exemplo da festinha do dia do radialista que comemoramos em 21 de setembro de 1985 (ver foto), onde estávamos: eu, Clemildo Brunet e esposa, Cara-de-Pinha e esposa (que saudade), Olivan Lucena e esposa, meus padrinhos de casamento Cesário de Almeida e esposa, minha amiga, confidente, e conselheira Fátima Jó, Vital Cavalcante o homem das meninas, nosso querido diretor, que nem mesmo parecia diretor, era mais uma amigo, o professor Renan, dona Maria (que saudade dos seus cafezinhos), e tantos outros. Cada um teve sua história que juntando forma uma grande bíblia da radiofonia pombalense. Clemildo falar na Maringá e não falar no “CANTINHO DA SAUDADE” é impossível, foram várias noites que trabalhei como controlista, e noite adentra, ficava a trocar as fitas K7, intercalando sua apresentação com musicas e comerciais, para logo às 10 horas da noite ouvir o encerramento da emissora, que mesmo rodando todas as noites, emocionava sempre como se fosse a primeira vez, ou mesmo a última. O BG retratava o nosso amor pelo que fazíamos “Foi numa leva que a cabocla Maringá ficou sendo a retirante...” Neste momento o amigo Moacir que ficava solitário em nossos transmissores botava a mão na chave geral e muitas vezes o cansaço lhe estimulava e chave era desligada mesmo antes de terminar a vinheta de encerramento. (Amigo Moacir, você se eternizou na minha história). Quem não se lembra das nossas transmissões de futebol, onde nosso Moacir assumia mais uma profissão, agora passando de operador de transmissor para técnico, com seu apoio, as emoções do esporte pombalense atravessa fronteiras nas vozes de Zé Alves, não eu e sim o outro Zé Alves que hoje é bancário, e ainda na voz de Carlão dos Correios. Como tudo não são flores, em determinada noite, estávamos no riacho do bode na casa de seu Chico, já era madrugada, depois da realização de um grande comício de campanha eleitoral, chegou a noticia que a radio estava em chamas. Que dia! Até parecia que estávamos perdendo tudo. O sentimento naquele momento era de impotência, mas nossa equipe era unida e forte, nem mesmo o fogo conseguiu apagar nossos sonhos, a Maringá fechou por pouco tempo, e das cinzas ressurgiu com mais força e agora está ai em duas freqüências. Nos idos de 90, passei a integrar uma nova família, Bonsucesso. Lá tive oportunidades de conviver com grandes nomes, com quem aprendi muito, dentre eles destaco: Gregório Dantas (in memória) que tinha uma marca registrada, mesmo com seu jeito moleque de ser ele colocava muito bem suas posições sobre os temas em discussão a época. O grande Horácio Bandeira (paraibeabá), ele mesmo, o repórter policial mais temido pelos bandidos, ele apresentava os fatos reais em tempo real e onde o fato acontecesse, (parabéns Horácio, você já é terno na nossa história). Serginho (que saudade bate agora meu coração), Sergio Lucena o nosso inesquecível PEZÃO, meninão, mas cumpridor das suas tarefas, você sempre será um ícone da voz pombalense. Hi! Acho que já falei demais, Clemildo se fosse possível passaríamos dias e dias falando das nossas histórias, mas vou parar, deixo aqui o meu agradecimento especial a você por tão brilhante idéia. Espero rever todos os amigos dos velhos tempos, sei que o coração poderá até nem suportar, mas se nesta noite de 14 de novembro o mundo acabar, certamente estaremos lá, para começarmos tudo outra vez. Abraço. *EX- INTEGRANTE DA RADIOFONIA POMBALENSE.

O SONHO E A ESPERANÇA!

CLEMILDO BRUNET*
Todos nós temos sonhos na vida, do mais nobre ao plebeu, cada um carrega dentro de seu ego, um sonho e deseja vê-lo realizado. O sonho alimenta a esperança de quem sonha. Nós brasileiros, vivemos de esperança, isso faz com que o nosso sonho, mesmo não sendo concretizado na sua totalidade como é sonhado, continuemos esperando. Em 1966, um jovem sonhador, em seu sonho, resolveu por em prática aquilo que mais almejava para sua cidade natal. Instalar uma emissora de rádio, sem ter se quer nenhuma possibilidade de registro oficial, quando na época o regime ditatorial governava este país, debaixo de uma ditadura militar. Tal empreendimento, embora viesse beneficiar a população de modo geral, era considerado clandestino. Essa atividade radiofônica naquela época, tornou-se a maior escola de profissional já registrada em nossa história. Era o sonho de alguns, pois o amor a arte, fez com que esses amadores do rádio, procurassem o aperfeiçoamento na execução de suas tarefas. Na sua maioria,o sonho de muitos foi realizado, ocupando espaço na mídia nacional em Rádio, TV, Jornais, Internet e outros. Depois de tantos anos, Pombal conta com cinco emissoras de rádios: Liberdade 96 FM, Maringá 98 FM, Opção 104 FM (Comunitária), Bonsucesso AM e Maringá AM, esta última foi à pioneira nos anos 80 e hoje se encontra fechada em razão da falta de suporte financeiro para fazê-la funcionar. Outro sonho alimenta a nossa esperança. È a Festa do Radialista e o Troféu Imprensa 2007, que está marcada para o dia 14 de novembro do corrente ano, ás 21 horas na Associação Atlética Banco do Brasil – AABB de Pombal, quando serão homenageados cerca de 50 desses profissionais, que tiveram início de carreira em diversas difusoras e rádio, ao longo da comunicação pombalense. O Sonho e a Esperança da união de todos os comunicadores atuais, na criação e formação de sua primeira Associação de Imprensa, que eleve o nome de sua cidade. ASSOCIAÇÃO DE IMPRENSA DE POMBAL – AIP- ou ASSOCIAÇÃO POMBALENSE DE IMPRENSA – API -, tendo como ponto inicial a realização desse evento. A Festa do Radialista e o Troféu Imprensa 2007, é um sonho alimentado na esperança de que venha ser concretizado, de uma vez que, trata-se de um acontecimento que depende de patrocínios, para que vejamos cumprido tudo àquilo que fez e faz parte desse sonho. Bom seria que as empresas privadas, os órgãos governamentais e outros seguimentos da nossa sociedade, pudessem compreender a extensão e o que significa para Pombal e sua história um evento dessa natureza, pois estamos referenciando os filhos dessa terra, que aprenderam aqui a arte da comunicação e hoje dignificam o nosso Pombal, lá fora, nos diversos meios de comunicação, sem, no entanto, esquecer desse pequeno torrão paraibano. Você tem um sonho? Continue sonhando. Isso está em nós. Sonhar, Sonhar e Sonhar. O Sonho alimenta a esperança. Um dia alguém que não sonhou ou não quis colaborar com o sonho do outro, será despertado do SONO LETÁRGICO, e começará a sonhar, talvez, quem sabe, arrependido! Ao invés de sonho, viva a realidade do pesadelo e então, a coisa vai pegar: “onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão os abutres” (JESUS). *RADIALISTA. WEB: http://clemildo-brunet.blogspot.com/ CONTATO: brunetcomunicador@hotmail.com

SAUDADE NÃO TEM IDADE E SUA MÚSICA PREFERIDA!

MOMENTOS DE PURA NOSTALGIA NO RÁDIO POMBALENSE!
José Romero Araújo Cardoso*
Capitaneado pelo brilhante radialista Clemildo Brunet de Sá, o programa SAUDADE NÃO TEM IDADE fomentava momento de puro romantismo e contagiante nostalgia nas ondas do rádio emanadas da velha terra de Maringá, através de quadro intitulado SUA MÚSICA PREFERIDA. Invocando sentimentalismo e os valores que fluem do fundodo coração, Clemildo Brunet instigou a percepção e o imaginário dos pombalenses e circunvizinhança ao inovar com programa de entrevistas no qual buscava fazer com que o público ouvinte descobrisse quem eram as pessoas que recebia nos estúdios para descontraídas conversas, homenageando-as através de suas músicas preferidas. Pelo microfone anexo ao do competente profissional do radialismo pombalense, passaram importantes figuras da geografia humana do velho burgo sertanejo, os quais declinaram aos ouvintes emoções marcantes através de marcas indeléveis deixadas por antigas e novas canções que ficaram na lembrança. O programa SUA MÚSICA PREFERIDA era caracetrizado também pelas profusão de merecidas homenagens às pessoas dignas que fazem parte do patrimônio material humano da terra de Maringá, a exemplo dos queridos mestres Maria do Bomsucesso Lacerda Fernandes e Arlindo Ugolino, bem como do saudoso Bideca, de voz canora e dedilhar suave no violão de doces recordações e reminiscências de um passado no qual a nostalgia hoje se sobressai formidavelmente. Realizando entrevistas em etapas com os convidados, Clemildo instigava curiosos ouvidos colados aos pés dos rádios a descobrirem quem era o convidado do programa, sorteando brindes distribuídos, geralmente pelo comércio pombalense, àqueles que conseguiam descobrir a identidade do entrevistado, realizando sorteio entre os que acertavam a resposta da pergunta referentea quem era a pessoa presente no estúdio. Além disso, havia ênfase à participação dos ouvintes através de depoimentos sobre o entrevistado, levano-o, invariavelmente, às lágrimas em razão do despertar de fortes emoções. A música preferida da pessoa que se encontrava sendo entrevistado pelo grande radialista também significava o fluir de lembranças significativas nas vidas daqueles contemplados com a homenagem do virtuoso radialista. Músicas eternas foram executadas quando o programa SAUDADE NÃO TEM IDADE esteve no ar, assim como quando de sua derivação, através do quadro SUA MÚSICA PREFERIDA, trazendo na imaginação das pessoas o saudosismo de eras pretéritas marcadas pelo apelo do coração na forma de acordes que se perpetuam no tempo, marcas registradas de décadas fantásticas do século passado, épocas nas quais a poesia e a coerência estavam presentes nas canções. Saudades do passado, tempos que não voltam jamais e recordações emocionadas perfaziam a filosofia que alicerçava a essência humanística contida nos objetivos do fenomenal programa radiofônico implementado pelo nobre descendente do naturalista francês Louis Jacques Brunet. Clemildo inovou a radiofonia pombalense ao se debruçar sobre oportuno projeto radiofônico, o qual visava despertar nostálgicas emoções, suscitando, dessa forma, desabrochar da herança glamourosa de seu honrado antepassado, cujo interesse pautou-se magistralmente na edificação de um mundo harmônico e fraterno, tendo usado a ciência e o estudo das condições naturais do planeta como fatores de afirmação da humanidade, nunca de fomento às condições hodiernas e aviltantes que tanto impedem o desenvolvimento pleno dos seres humanos. (*) José Romero Araújo Cardoso. Geógrafo (UFPB). Professor adjunto do Departamnento de Geografia da Faculdade de Filsofia e Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Especialista em Geografia e Gestão Territorial (UFPB) e em Organização de Arquivos (UFPB). Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UERN).

FESTA DO RADIALISTA E O TROFÉU IMPRENSA 2007!

CLEMILDO BRUNET* (Foto)
Tem início os preparativos para as comemorações do dia do radialista em Pombal a ser realizada no dia 14 de novembro deste ano. Diversas comissões foram formadas pelos integrantes das emissoras de rádios de Pombal, tais como: Rádio Liberdade 96 FM, Maringá 98 FM e Opção 104 FM, além da valiosa colaboração do radialista e Professor de nível superior da UFCG, Campus de Cajazeiras, José Cezário de Almeida, havendo militado na radiofonia paraibana, durante dez anos. Neste ano, a Festa do Radialista em Pombal será marcada por uma programação diferente, ocasião em que serão homenageados os veteranos filhos de nossa terra que já militaram em Serviços de Alto Falantes e rádios da terra de Maringá. São personalidades de Imprensa – Rádio, TV, Jornal e Internet, que tiveram seu inicio de carreira no jornalismo em Pombal, e que hoje muitos deles estão ainda na comunicação em diversas localidades do Estado da Paraíba, bem como, em outras unidades da federação por este imenso país. Serão premiados com o Troféu Imprensa 2007, que leva o nome do Radialista Clemildo Brunet, idealizador do evento. É um acontecimento ímpar na história da radiofonia pombalense, pois vai referenciar os filhos de Pombal na área do jornalismo e de destaque na cena política. Também serão homenageados O Governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima, o Chefe da Casa Civil, Carlos Dunga, e ainda vereadores e Prefeitos da região. OS titulares das classes empresariais e comerciais, receberão a Comenda Especial “Certificado Parceiro amigo da Imprensa 2007”. Outro destaque desta Festa, é a criação da Associação de Imprensa Pombalense, que depois de constituída, passará a ser pessoa Jurídica elaborando seus estatutos e realizando eleição da primeira diretoria, com a participação dos radialistas das emissoras de rádios e comunicadores de outros meios de comunicação existentes na cidade. A Festa do Radialista e o Troféu Imprensa 2007, terão como local, a Associação Atlética Banco Brasil – AABB DE POMBAL, início previsto para ás 21 horas do dia 14 de novembro do corrente. A Lei nº 11.327 de 24 de julho de 2006, aprovada pelo Congresso Nacional e Sancionada pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fixou a data de 07 de novembro, como o Dia do Radialista aqui no Brasil, incluindo-a nas efemérides nacionais, por ser o dia do nascimento do compositor, músico e radialista, Ary Barroso, autor da música “Aquarela do Brasil”. Em Pombal as comemorações serão dia 14, véspera do Feriado Nacional da Proclamação da República. Animação ficará por conta de Big Boy e Banda Jovem Guarda da cidade de Cajazeiras, (estilo musical dos anos 60). Por sinal, Big Boy é o radialista Olivan Pereira do Programa Boca Quente da Difusora Rádio Cajazeiras. A comissão promotora da Festa do Radialista e o Troféu Imprensa 2007, está buscando patrocínio junto a diversos seguimentos da sociedade, esperando receber o apoio de todos neste momento importante da Imprensa de Pombal. A Câmara de Vereadores de nossa cidade fará neste dia uma Sessão Solene ás 17 horas para a entrega do título de cidadania Pombalense ao Excelentíssimo Governador da Paraíba, Dr. Cássio da Cunha Lima, bem como a entrega da Comenda “Avelino Queiroga Cavalcanti” ao radialista Clemildo Brunet, e ainda o título de cidadão pombalense a Bertrand Chaves – Diretor da Rádio Comunitária Opção 104 FM, pois o mesmo nasceu na cidade Rainha da Borborema. Esta será uma festa que tem o seu ponto de referencia nas personalidades da Imprensa, autoridades e convidados especiais, contando também com o apoio das Emissoras de rádios de Pombal, políticos, Prefeituras da Região, Governo do Estado, SEBRAE e Câmara Municipal de Pombal. “NÓS TEMOS FORÇA E VOZ, SOMOS O PODER DA COMUNICAÇÃO”! *RADIALISTA WEB: http://clemildo-brunet.blogspot.com/ CONTATO: brunetcomunicador@hotmail.com

O COMPORTAMENTO DA CRIANÇA!

CLEMILDO BRUNET*
A relação existente entre pais e filhos nos dias atuais é difícil em razão das constantes mudanças que estão ocorrendo no mundo e deste modo é difícil também analisar o comportamento da criança. O ser humano se afasta cada vez mais e fica isolado com as dificuldades que atropela o seu dia-a-dia, fazendo esquecer o seu próximo. Em 2000 o SBT exibia no começo da noite, um Programa Infantil que cativava as crianças na faixa etária de 4 a 10 anos de idade. Era um programa recheado de desenho animado, enlatado, só que, a diferença acontecia nos intervalos, durante 15 minutos, de seus 45 de duração. Ia ao “Ar” a TV CRUJ (do Comitê Revolucionário Ultra-jovem), uma espécie de TV Pirata proclamadora dos direitos do Público Infantil. O Lema era: “Sou ultra-jovem e mereço respeito”. Os personagens, através de enquetes, retratavam o fato de que os pais raramente, ouvem a opinião dos filhos, ou mesmo de que a criança merece um “Por Favor” ou “Obrigado”. Quase sempre acontece, a criança se vê, como se não fosse gente, não tendo ninguém para escutar o que ela tem a dizer. Pois bem, o Disney Clube que não se tratava de um programa educacional, fez com que uma professora do interior de São Paulo, estimulasse seus alunos da 4ª série a compor uma lista de 47 reivindicações de “Mais Respeito”. Nela criticam pais que sempre conferem o trôco ou o dever de casa, por não acreditarem em sua palavra, exigem a chance de escolher o que comer, vestir e ver na TV e dão bronca até nos colegas que só convidam bons alunos para fazer trabalhos em grupo. A criança, devido à falta de atenção dos pais em determinadas situações, querem como resposta a essa adversidade, a liberdade, para quando estiver ao telefone não ser interrompida, o direito de cortar ou não o cabelo, de ir a um passeio ou brincar com os amigos. A novela “Laços de Família” exibida pela Globo em 2000, trouxe vários transtornos a alguns pais em virtude das perguntas feitas pelos filhos. Pergunta tais como esta: Mãe, a gente precisa pagar para namorar? Porque viram a cena em que as personagens Capitu e Simone ambas prostitutas, discutiam os ossos do ofício. O que é ser impotente? Caso do personagem Viriato na novela e muitas outras perguntas relacionadas com situações embaraçosas ou irregulares do personagem. As respostas a ser dada a criança poderão em muito contribuir, se forem sábias. Não é solução adequada fugir do assunto com uma evasiva, ou então mudar de canal ou por outra obrigar a criança a sair da frente do televisor. O proibir tende a estimular a curiosidade. Dia 12 de Outubro, comemora-se o Dia da Criança e por força de lei aprovada pelo Congresso Nacional é Feriado no Brasil em homenagem a Senhora Aparecida. Nesta singela homenagem que eu presto as crianças do meu Brasil, nada melhor do que lembrar uma canção de autoria do cantor e compositor dessa canção Nelson Ned, que inspirado, em seus versos diz assim: Em cada rostinho tão lindo De uma criança a brincar Nos parques da minha cidade No pátio do grupo escolar Eu vejo a expressão de alegria Que me faz sentir tão feliz São meus irmãozinhos São brasileirinhos Crescendo com o meu país Deus abençoe as crianças As crianças do Brasil Pra que elas tragam ao mundo Um amor que jamais existiu Deus abençoe as crianças E a juventude também Um sol de esperança no mundo surgiu Raiou a juventude do Brasil Nome da Canção: “DEUS ABENÇOE AS CRIANÇAS” Parafraseando o apóstolo Paulo eu digo as crianças e jovens: “Filhos, obedeceis a vossos pais no Senhor, pois isto é justo” “Honra teu pai e tua mãe, para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra” E aos pais: “Pais, não provoqueis vossos filhos a ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor”. Efésios: 6:1 a 4. *RADIALISTA WEB. http://clemildo-brunet.blogspot.com/ CONTATO: brunetcomunicador@hotmail.com