CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Retrospectiva e Projeção

FELIZ ANO NOVO



Nos últimos 50 anos o planeta terra tem passado por transformações com profundas mudanças, tanto na sua ecologia como seus efeitos para a sobrevivência do ser humano sobre sua face. O homem tem mostrado um comportamento desastroso para com as riquezas naturais degradando o meio ambiente, usando todo seu potencia mineral sem nada repor ou propor alternativas viáveis para que no amanhã bem próximo esse farto material não venha faltar para a continuidade ou prolongamento da própria vida. Os recursos naturais não são renováveis, portanto, carece de um controle rígido do seu uso até que tenhamos outros desenvolvidos pelo próprio homem em substituição aos atuais.

No campo do desenvolvimento humano, temos mantido a filosofia de tudo pelo progresso material, mesmo que em detrimento da ética e

O ANO NOVO JÁ NASCE VELHO...


“Senhor; tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração” Sl 90:1

Clemildo Brunet
Clemildo Brunet*

A gente sempre acha e encontra motivos para dizer que as coisas do passado eram melhores. É claro, já passamos por elas! Na verdade há uma mudança no comportamento das pessoas nos dias hodiernos. Nem de longe se podem fazer comparativos entre a juventude de hoje com as de cinco décadas atrás, há uma enorme diferença - nos costumes, moda, preferência musical e atitudes.

Quantas vezes vêm a minha mente a pergunta. Vivo em outro mundo ou ainda é o mesmo? A resposta que tenho é que o mundo está diferente no modo como vivi, ouvi e

O Crime da Rua da Cruz - Jury de Maria da Conceição

Verneck Abrantes

Verneck Abrantes*

O novo livro de Jerdivan Nóbrega remonta uma Pombal de 1883. A imaginar seus moradores a viver em uma cidade iluminada  a bicos de lamparinas e lampiões, com cadeiras nas calçadas, silenciosa e tranquila. De poucos recursos, água de cacimbas transportadas na cabeça de mulheres ou lombos de jumentos, parte das casas com portas fechadas nos dias da semana para só abrir nos finais de semanas, quando ocorriam os dias das feiras de ruas, missas, casamentos, batizados, ou

QUERO OS SONHOS PERDIDOS

Genival Torres Dantas

Aproveitarei o clima de festividade, quando os homens tentam sonhar acordados com o aprofundamento da paz de espírito. A harmonia das almas extrapola os limites do corpo e alcança o universo infinito onde está deposito os sonhos e desejos muitas vezes sonhados e não alcançados.

Perdoarei os que inconsciente ou conscientemente, não me permitiram chorar de felicidade e

FESTA DO TROFÉU IMPRENSA 2007

Aos meus amigos leitores deste blog quero compartilhar neste Natal, com o vídeo a seguir que registra a maior festa da imprensa radiofônica do sertão da Paraíba, ocorrida na cidade de Pombal no 14 de novembro de 2007. Comemoração do Dia do Radialista -  Festa Troféu Imprensa 2007. Vale apena assistir o vídeo e conferir.

       

FELIZ NATAL PARA TODOS E UM ANO VENTUROSO DE 2013 COM MUITAS REALIZAÇÕES EM SUAS VIDAS!    

Natal de Poucas Realizações e Muitas decepções


Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

Finalmente chegamos aos recessos, tanto no legislativo como no judiciário, e uma pequena pausa no executivo, apenas para as festividades natalinas e entrada do novo ano, conseguintemente novo ano fiscal. Esse é o momento oportuno para que os três poderes possam fazer uma reflexão mais profunda, verificando a produção de suas atividades recorrentes às suas responsabilidades.

No executivo nada espetaculoso a se comemorar, uma rotina de mais um ano sem um novo projeto, aliás, depois do Plano Real ficamos repetindo fórmulas antigas sem nenhuma reformulação mais efetiva, nenhum projeto que trouxesse objetivamente novas perspectivas no plano político e

A MENSAGEM REAL DO NASCIMENTO DE JESUS

Clemildo Brunet

CLEMILDO BRUNET*

Há muito que a humanidade não compreende o verdadeiro sentido do Natal e alguns fatos relacionados com o nascimento do filho de Deus. Por essa razão comemoram o nascimento de Jesus Cristo de forma aleatória, não atentando para o seu verdadeiro significado.

Quando se deu a queda dos nossos primeiros pais, em meio à sentença condenatória, o Criador lhes fez uma promessa de livramento, dizendo para a serpente: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. Gn. 3:15. Dessa promessa, seguiram-se outras da parte de Deus.

Houve um homem cujo nome Abrão, por causa de sua fé em Deus, passou a ser chamado Abraão, este foi designado pai de todos que cressem; o Senhor lhe disse: “Sai da tua terra, da tua parentela e

O FIM DO MUNDO SEGUNDO OS MAIAS

Onaldo Queiroga

Onaldo Queiroga*

Ultimamente, a mídia tem noticiado diversas profecias apocalípticas, e o mais intrigante é que todas convergem para 2012. Para os WebBots, a Terra será devastada por um evento ligado à descarga de plasma, sugerindo uma explosão de raios gama, ou mesmo tempestades solares. Outros falam de uma mega erupção do vulcão de Yellowstone, como também de uma explosão vulcânica advinda da Ilhas Canárias, o que provaria uma série de tsunamis que atingiriam os EUA e a costa norte e nordeste do Brasil. Ainda nas terras americanas, se menciona o temível Big One, um mega terremoto que aniquilaria Los Angeles e São Francisco. No lado oriental, especialistas apontam a ocorrência do fatídico terremoto Tokai, enquanto que religiosos falam sobre o Amagedon.

Estudiosos comentam sobre o Livro Perdido de Nostradamus e

NATAL: O menino que veio para mudar o mundo!

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

“O povo andava nas trevas viu uma grande luz; sobre aqueles que habitavam a região tenebrosa resplandeceu uma luz” (Is 9,10)
"
"Eis que chega a retribuição de Deus: Ele mesmo vem salvar-vos. Então se abrirão os olhos dos cegos. Desimpedirão os ouvidos dos surdos, então o coxo saltará como um cervo e a língua do mudo dará gritos alegres” (Is 35, 5-6)

“Eis meu servo que eu amparo meu eleito ao qual dou toda a minha afeição, faço repousar sobre Ele o meu espírito para que leve as nações a verdadeira religião” (Is 42, 1 a 3)

“Por isso o próprio Senhor vos dará um sinal uma virgem conceberá e

JOÃO SILVA: O POETA DE ARCOVERDE

Onaldo Queiroga

Onaldo Queiroga*

Lá no Pernambuco, no sertão, num lugar que em tempos idos se chamava Olho D’água dos Bredos, e, que mais adiante passou a se chamar Rio Branco até se tornar definitivamente Arcoverde nasceu um caboclo Iluminado. Era 16 de agosto de 1935, uma madruga daquelas bem geladas, na Rua dos Três Cacetes, que se ouviu pela primeira vez o choro poético e cantador de João Leocádio da Silva, ou simplesmente João Silva, filho de Leocádio Honorato Ferreira e de Rosa Maria da Conceição.

Conta José Maria Almeida Marques, em sua obra intitulada “Mestre João Silva – Pra não morrer de tristeza”, que: “Cresceu Mestre João Silva como qualquer outra criança pobre de cidadezinha sertaneja das décadas de 1935/1940. Aliás, teve como um dos colegas de infância Elias Lourenço, famoso radialista, que há mais de trinta anos divulga a música de raiz do Nordeste”.

O poeta de Arcoverde foi crescendo e

Um Final de Ano Preocupante

Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

Temos nos aproximados do final do ano e muitas preocupações e ansiedades ocupam os espaços daquelas pessoas que se preocupam e procuram avaliar o desempenho como um todo do nosso país. Esse é um assunto recorrente em reuniões formais ou não, basta ter duas cabeças pensantes para que comece uma discussão em torno do nosso futuro político e econômico, até mesmo o tema jurídico já começa a ser um assunto rotineiro, principalmente pela atuação recente do STF que tem se apresentado à sociedade de uma forma mais próxima da linguagem do grande público, sem os termos técnicos incompreensíveis a massa que acompanha as sessões do Supremo, com admiração, respeito e

A Lei da ficha limpa e seus reflexos na crucificação

Teófilo Júnior

Teófilo Júnior*

Passadas as eleições, a Lei Complementar nº 135 de 04 de junho de 2010, popularmente batizada de “Lei da ficha limpa”, nascida sob os auspícios da iniciativa popular, ainda suscita acalorada discussão entre aqueles que a defendem incondicionalmente e os que a veem com declarada desconfiança. Vez enquanto, a temática povoa, acaloradamente, o ambiente acadêmico e a sociedade em geral.

A sociedade brasileira movida pela ânsia do combate à corrupção e à afirmação da moralidade pública insta a promulgação da Lei que estabelece, dentre outras diretrizes normativas, a inelegibilidade por oito anos de agentes políticos condenados por órgão colegiado, cassados ou que tenham renunciado para fugir da perda do mandato eletivo. Longe de querer aqui discutir as questões éticas e

FÉRIAS NA PEDRA BRANCA

Francisco Vieira

Por Francisco Vieira*

Viajando em pensamento, vez por outra, penetro no túnel do tempo e trago à tona recordações que me fazem criança outra vez. É que o passado, hoje e amanhã, será sempre presente. O ontem, por mais longínquo que seja não deixará de fazer parte de nossas vidas. Assim, boas e más lembranças, irão sempre nos acompanhar. Entre as reminiscências – que são muitas – permanecem vivas na memória as férias no Sítio Pedra Branca.             

Pedra Branca, nome de localidade rural ao norte do município de Pombal e

REAL ACADEMIA DE LETRAS PREMIA ESCRITOR POMBALENSE COM A DISTINÇÃO LITERÁRIA II JUCÁ SANTOS.



Paulo Abrantes
O Engenheiro Civil e Escritor pombalense PAULO ABRANTES DE OLIVEIRA recebeu da Academia de Letras de Maceió em São Paulo no último dia 06 de dezembro, às 19 horas, na sede da Câmara Municipal daquela cidade, a Distinção Literária II Prêmio Jucá Santos.

O Prêmio é destinado ao autor como destaque Literário Brasileiro pelo alto nível de criatividade demonstrado em seus trabalhos clássicos, engrandecendo, assim a literatura nacional.

A Real Academia de Letras registra no Livro de Honras e Méritos aqueles se distinguiram como poetas e escritores de várias partes de nosso imenso Brasil e os aproxima ainda mais de um público que aprecia o belo, que sente que não basta o conhecimento, que se faz necessário uni-lo as artes, a cultura, ao refinamento espiritual como também a sensibilidade ante o encanto da vida como um todo, quando  razão e emoção se complementam.

Parabéns ao amigo e conterrâneo Paulo Abrantes por mais essa condecoração da Academia de Letras Maceió/Alagoas, o que honra ainda mais e dignifica o seu torrão natal celeiro de grandes vultos da literatura brasileira.

Clemildo Brunet
Radialista

O OUSADO ATAQUE CANGACEIRO DE 27 DE JULHO de 1924 À CIDADE DE SOUSA PB.

J. Romero Araújo Cardoso

José Romero Araújo Cardoso*

Quando dos festejos do réveillon do ano de 1923, em Triunfo (PE), acalorada discussão envolvendo Marcolino Pereira Diniz e o magistrado local, de nome Dr. Ulisses Wanderley, resultou em tragédia, pois o primeiro, filho do poderoso “Coronel” Marçal Florentino Diniz, também sobrinho e cunhado do “Coronel” José Pereira Lima, chefe político de Princesa, alvejou o juiz, seguindo-se ainda disparo efetuado por homem da confiança do caboclo Marcolino, conhecido por Tocha. O magistrado ainda conseguiu reagir, atirando em Marcolino.

Raciocinando sobre a dimensão do fato, não restou outra alternativa ao guarda-costa de Marcolino a não ser escapar da grande enrascada em que se meteram. Marcolino foi preso, sendo constantemente ameaçado pelos familiares e

13 de Dezembro: O DIA NACIONAL DO FORRÓ

Maciel Gonzaga

Maciel Gonzaga*

O dia 13 de dezembro é Dia Nacional do Forró. No Brasil, um país de dimensões continentais tão acentuadas e de tantas diversidades culturais, é na música e na dança que o “jeitinho brasileiro de ser” se manifesta com força marcante, demonstrando ao mundo uma forma de se expressar peculiar do povo nordestino. E, com certeza, o forró é uma dessas grandes manifestações, onde se dança o baião, o xote, a toada e o xaxado.

A data é uma homenagem ao dia do nascimento do maior sanfoneiro que o Brasil conheceu, Luiz Gonzaga do Nascimento. Foi instituída pela Lei nº 11.176, sancionada pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em 6 de setembro de 2005, e

PERDOAR EIS A QUESTÃO!

Clemildo Brunet

Por Clemildo Brunet*

Há gente que perdoa mais não esquece, enquanto que, outros esquecem e nem dar ciência a quem o ofendeu que perdoou. Muito complexa essa situação e varia de cultura, raças, religiões e costumes. Na oração universal ensinada por Jesus está explícito o dever que temos de perdoar uns aos outros, assim como ele também perdoou as nossas ofensas.

O Natal está próximo, podemos sentir uma euforia nesta época, em dar e


Bom dia amigos leitores deste blog  - Hoje é domingo e quero compartilhar com vocês este vídeo em que está contida a entrevista que concedi ao apresentador Sales Dantas nosso conterrâneo, na TV Miramar, sobre rádio e a Festa do Troféu Imprensa 2007. Vale apena saber dessa história da comunicação de Pombal. Assista o Vídeo!

CATULO: TALENTO VERSUS FORMOSURA

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

Quem nunca se deslumbrou com a poesia de Catulo? Quem nunca cantarolou pelo menos uma música de Catúlio? Na pior das hipóteses, se não cantarolou pelo menos ouviu e gostou, não é? Pois é, no inicio do século passado a musica popular brasileira restringia-se aos gêneros choro, jonga, polcas, lundus, valsas, musicas de umbigadas, modinhas chorosas, bem como emboladas de inspiração nordestinas improvisadas por Manuelzinho Araujo.

A partir da segunda década entra em cena um nordestino de origem maranhense cujo nome é Catulo da Paixão Cearense. Filho de pai Cearense e

UM CONTO REAL SOBRE PAPAI NOEL


Genival Torres Dantas*

Gostaria de falar sobre as atitudes de relevantes gestos humanitários dentre eles os do Papai Noel que fizeram parte da minha infância, principalmente um fato que me marcou por muito tempo. Lembro-me perfeitamente, final dos anos 50, século passado, inicio dos anos 60, do mesmo século. Começo da Aliança para o Progresso, colaboração técnica e

A ARENA - BIS?

Severino Coelho Viana

Por Severino Coelho Viana*

O regime democrático, historicamente, sempre se move em estado de alerta com receio da implantação de um sistema autoritário de surpresa, que nas suas diversas facetas, às vezes se origina de um tenebroso golpe de Estado.

Uma recordação do triste cenário do golpe militar, ocorrido no dia 31 de março de 1964, no Brasil, que encerrou o governo do Presidente João Belchior Marques Goulart – o Jango.
O perfil de Jango preocupava as elites cujo plano de governo pretendia reduzir as desigualdades sociais brasileiras, as reformas: eleitoral, bancária, universitária e

Lourenço Menandro da Cruz: O "Padroeiro"

J. Romero Cardoso

José Romero Araújo Cardoso*

Extremamente afável, educado e sem gestos de alarde, Lourenço Cruz era um verdadeiro diplomata, pois conhecia como ninguém pormenores das relações públicas imbuídos em profundo respeito pelos semelhantes, independente de classe social, credo ou raça.
Posso afirmar que entre os meus tios-avós, irmãos de Francisca Martinha da Cruz Cardoso, foi com Lourenço com quem tive maior convivência, tendo em vista que conheci Romeu Menandro da Cruz, residente em São José de Piranhas (PB), em seu leito de morte, pois veio a falecer em junho de 1976. Guardei na memória as bravuras de Romeu, contadas por Corinta Cruz Cardoso. Muito tempo depois, no ano de 1988, Pedro Lins imortalizou as façanhas do valente pombalense ao lançar opúsculo intitulado “Vida e

AMIGO MACIEL... PARABÉNS!

Clemildo Brunet

Clemildo Brunet*

Quero lhe contar de um amigo que conheci em 1966 (século passado) na época da “Voz da Cidade” – Serviço de alto Falantes cujo potencial era um transmissor de fabricação caseira que penetrava nos rádios das casas pombalenses. Foi nessa ocasião que o meu amigo, MACIEL GONZAGA DE LUNA, adentrava ao Studio da nossa emissora, para apresentar às 18 horas “A Hora do Ângelus”.

Na Voz da Cidade, Maciel foi sonoplasta dos Programas: “Almoço a Brasileira” apresentado por Zeilto Trajano e

04 de dezembro: Homenagem de aniversário a dois amigos...


Por Clemildo Brunet*
Ubiratan Lustosa
Ubiratan Lustosa é radialista radicado em Curitiba no Paraná, seu aniversário é dia 04 de dezembro, quando este ano, estará completando com muito sucesso profissional, os seus bem sucedidos 83 anos de vida. Deus me deu a graça de conhecê-lo através da magia do rádio e da Internet. Em uma madrugada no início do mês de junho de 2007, quando selecionava no meu receptor de antena parabólica uma estação de rádio, parei em um canal que no momento transmitia músicas do passado.

Ao término de três músicas, ouvi a voz do locutor que dizia os nomes das canções, dos compositores e

A Seca Nordestina e o Descaso Político

Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

A indústria da seca no nordeste brasileiro é um fenômeno secular incrustada na tradição política de um povo que convive, mas, não tolera mais suas conseqüências maléficas a 12 milhões, que vivem às margens do canal da transposição do Rio São Francisco, que sofrem com seu flagelo, efeito pior que o climático, pois, tira dos desvalidos e carentes o que o governo central disponibiliza para fazer frente as suas necessidades mínimas que a situação de penúria lhe impõe no decorrer das estiagens, principalmente no polígono das secas. Região que compreende os Estados do Piauí (PI), Ceará (CE), Rio Grande do Norte (RN), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Alagoas (AL), Sergipe (SE), Bahia (BA) e

INEXPLICÁVEL MILAGRE DE DEUS


Francisco Vieira
Por. FRANCISCO VIEIRA*

Difícil acreditar, impossível compreender.

De fato. Não é fácil acreditar num acidente de proporções gigantescas e consequências tão diminutas. Só mesmo os homens de fé creem nessa possibilidade. São os inexplicáveis milagres de Deus, impossíveis na visão dos incrédulos. 

Sem uma explicação convincente, eu e

CAMBOA: OS BIJUS DE JUQUINHA

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

A primeira casa de farinha que conheci pertencia a minha avó. Embora, há muito tempo paralisada, os equipamentos estavam aptos para desmanchar a mandioca como parte do processo produtivo da farinha. A desmancha era um processo rústico artesanal remanescente dos tempos coloniais. O processo foi passado de geração pra geração até

Gira o tempo e eu aqui

Onaldo Queiroga

Onaldo Queiroga*

No mês de outubro de 2012 viajei para minha terra natal, Pombal, a fim de participar da tradicional Festa de Nossa Senhora do Rosário. Foi um momento singular, pois tive a satisfação de reencontrar amigos, como também conter as lágrimas ante a ausência daqueles que já fizeram a derradeira viagem. Mesmo assim, andei pelas ruas onde dei os meus primeiros passos, olhei o céu azul e o Sol das alvoradas do meu sertão, senti a temperatura que faz tremular calçamento e o calor que aquece a terra e as relações humanas.
            
Ouvi de alguns pombalenses que a festa não era mais a mesma. Realmente, não é mais aquela do nosso tempo da infância e

LUIZINHO BARBOSA: O GOSTO PELAS ARTES!


Clemildo Brunet
CLEMILDO BRUNET*

Se você ainda não descobriu fique certo que a cidade de Pombal carrega em seu berço a tradição histórica cultural desde os tempos mais remotos. Aqui e alhures e por várias gerações, a história tem mostrado essa realidade inconteste. Belarmino de França, Leandro Gomes de Barros, Celso Furtado, Tarcísio Pereira e tantos outros são os protagonistas dessa história para o nosso globo terrestre.

Em nossos dias vamos encontrar a figura emblemática do Professor e

OS TRÊS PILARES DA MÚSICA NORDESTINA

Maciel Gonzaga

Maciel Gonzaga*
O Filme “Luiz Gonzaga: De Pai para Filho” fez renascer na elite da mídia nacional o gosto pelo nosso forró, música criada por Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. Particularmente, eu gosto de afirmar nas conversas com amigos sobre o tema, que o nosso forró tem uma espécie de “Santíssima Trindade”: Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e João do Vale, os três pilares da Música Popular Nordestina.

Durante parte da minha vida morando em Campina Grande, tive oportunidade de me aprofundar no gosto pela Música Popular Nordestina. Trabalhando em rádio e “empresariando” cantores musicais eu me aproximei ainda mais com a música e

Um mês de todas as Justiças

Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

Novembro mês que antecede aos festejos natalinos e a virada do ano, quando a emoção toma conta do mundo cristão e a fraternidade universal é festejada na sua plenitude. Mas, é em novembro que começamos a comemoram nossos santos (01), uma tradição desde 608 ou 609 DC, e mantida até hoje. Dia 02 vem a nossa gratidão e respeito pelos nossos antepassados, amigos e tantas outras pessoas que desencarnaram e as mantemos vivas em nossas memórias, um dia guardado cujo inicio registra-se o ano de 998 DC.

No Brasil, temos comemorado outros fatos históricos no mês de novembro, importantes para a nossa cultura. Dia 15 festejamos a Proclamação da República, uma data de muita relevância  histórica e

Biró de Onofre

 Romero Araújo Cardoso

José Romero Araújo Cardoso*

Ele nasceu em 15 de novembro de 1926 e faleceu no fatídico dia dois de agosto de 1976. Veio ao mundo na cidade de Pombal, Estado da Paraíba, e lá também desencarnou. Visitei seu túmulo em cinco de novembro de 2005, na companhia de alunos da graduação do curso de Geografia do Campus Central da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, quando de viagem de estudo de campo programada para a disciplina Geografia das Indústrias e

POMBAL: "MENOS IRRIGAÇÃO"

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

Este texto objetiva fazer uma alerta aos combativos políticos da minha terra sobre a exclusão de Pombal das políticas de irrigação levadas a efeito pelo governo federal. Não obstante as potencialidades irrigáveis da nossa terra, para o nosso desencanto, sempre estamos fora das políticas publicas de incentivo a irrigação. Não se trata de quizila, azar, ou coisa do gênero, mas às vezes chego a pensar que é algo mais ou menos parecido. Vejamos:

No dia 13 de novembro a Presidenta Dilma anunciou novo plano de irrigação cujo título é bem sugestivo, seja “Mais Irrigação”. Varias áreas do nordeste serão beneficiadas com o referido programa. No nosso Estado foram selecionados os municípios de Sousa (São Gonçalo) com cerca de 2 500 hectares, outros municípios da microrregião do litoral com 3.000, e

Assim é a Democracia

Genival Torres Dantas*
Genival Torres Dantas


No último dia 07 Barack Hussein Obama é reeleito presidente dos EUA, ele que é o primeiro negro, afro-americano, a assumir a presidência daquele país, em 20 de janeiro de 2009. Foi reconduzido pelo povo estadunidense ao cargo maior, do seu país, depois de uma disputa bastante acirrada e com desfecho de muito alento para o mundo democrata que espera do vencedor nas urnas uma resposta aos problemas de ordem econômica que aflige aquela nação com reflexos direto à outros povos que procuram ter um estreito relacionamento comercial e

O Aboio do Adeus

Onaldo Queiroga

Onaldo Queiroga*

Luiz Gonzaga foi um dos grandes aboiadores do Nordeste. Basta uma simples incursão na sua obra musical que logo encontraremos diversos aboios. Com sua voz potente retrata fielmente uma feira de gado, como também a chegada do gado ao curral, o barulho do chocalho misturado com o mugido e os aboios dos vaqueiros, sons místicos que ainda hoje ecoam no sertão nordestino.

Do seu aboio vem a descrição dos vaqueiros na pega do boi, correndo em meio às

MUNICÍPIO: Bons projetos, bons resultados!

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

Frase chave: Quando existe vontade política é possível superar todas as dificuldades. Vejamos ao longo deste texto algumas considerações sobre ações de ordem pública que resultaram em relevantes mudanças qualitativa e quantitativa nos cenários econômico nacional e local.

A história contemporânea nos mostra que, quando governo e

Segurança, um desafio dos novos tempos

Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

Nessa segunda década do primeiro século, do terceiro milênio, já podemos avaliar o grau de dificuldades que nos espera daqui para frente. Com todos os problemas conjunturais que nos apresentam nesses novos tempos de transformações, quando o modelo familiar atual, tende a tomar uma nova forma, modelo esse vivido e aceito pela sociedade desde o século XV1, exatamente a partir do ano de 1500, dentro de um contexto que vinha mantendo o homem como mantenedor do núcleo familiar, e

TITICO: ETERNAS SAUDADES DE UM FILHO QUE AMOU E FOI AMADO


Por Clemildo Brunet*

TITICO
FRANCISCO VIEIRA DA COSTA FILHO (TITICO) – Se vivo estivesse estaria completando 42 anos neste dia 17/11/2012, porém, no dia 16/07/2012, teve sua vida ceifada vitima de um trágico acidente no momento em que a motocicleta pilotada por ele, bateu em um animal no asfalto da Br 230, (perímetro urbano da cidade de Sousa). Um acontecimento cuja notícia abalou e comoveu a família, seus parentes e amigos.

Titico era conhecido e querido de todos. O cortejo fúnebre que o levou a última morada foi a grande prova desse fato inconteste. Muita comoção e tristeza na tarde ensolarada do dia 17 de julho do corrente ano, em seu sepultamento no Cemitério S. Francisco de Pombal.

HISTÓRICO

Nasceu em Pombal no dia 17 de novembro de 1970, filho de Francisco Vieira da Costa (in memoriam) e

A MODÉSTIA DE CÍCERO CARDOSO DE ALENCAR

Clemildo Brunet

CLEMILDO BRUNET*

Despido de vaidade, ação essa inerente àqueles que são possuidores de algum grau de instrução. Assim vejo a pessoa do Dr. Cícero Cardoso de Alencar, que por diversas vezes foi cotado pelos seus amigos a concorrer ao cargo eletivo de Prefeito de nossa cidade; que, mesmo tendo sido aceita sua candidatura por parte de alguns de sua sigla partidária, porém, lhe foi negado o direito de pelo menos concorrer tal postulação, ou seja, a de candidatar-se ao cargo de primeiro mandatário do município de Pombal.

A abnegação do Dr. Cícero em

OITICICAS DO ZÉ RODRIGUES: O TERROR DE AGÚ

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

Esta estória quem me contou foi o saudoso parente e amigo, o advogado, auditor fiscal da receita federal, poeta, escritor, Agú Rodrigues dos Santos, falecido há pouco tempo.
Na sua infância teve uma vida tipicamente rural, assim como a maioria dos jovens da sua época. A propriedade da família conhecida por DZ localiza-se bem próxima a cidade. Pra chegar até lá ou retornar, obrigatoriamente, tem que passar pelas temidas oiticicas, tidas como mal assombradas, que ficam às margens do riacho do Zé Rodrigues.

Essa travessia mexia com os nervos do amigo Agú, posto que, toda vez que

É Grande o Desespero das Prefeituras e seus munícipes

Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

Quando escrevi o texto intitulado “Ações e Contradições”, divulgado pela imprensa e a mídia eletrônica, tive como respostas vários emails fazendo críticas à minha posição naquele momento em que o governo abria mão de um percentual do IPI (Importo sobre Produto Industrializado), imposto federal que serve como rateio entre estados e municípios brasileiro. Reproduzo abaixo um trecho do texto referenciado:

“...Temos o fundo de participação municipal que é a transferência constitucional da União para os Estados e Distrito Federal, recursos esses compostos de 22.5% de toda arrecadação do (IR) impostos de renda, e

Gonzaga, De pai para filho

Onaldo Queiroga

Onaldo Queiroga*

O filme “Gonzaga, De Pai para Filho” tem seus pecados, mas é preciso dizer que seria impossível retratar sobre a vida e obra do Rei do Baião em 2 (duas) horas, sem que não houvesse omissões e exageros.

No que diz respeito aos parceiros, só se viu na tela a figura de Humberto Teixeira. Não estamos aqui para dizer que ele não merecia a referência, pois sabemos da sua importância para  Gonzaga e

Reminiscências de uma gente que fez

Genival Torres Dantas


Genival Torres Dantas*

Inicio de 1964, o Brasil estava num clima tenso, era o prenúncio de um movimento que viria a derrubar o presidente João Belchior Marques Goulart, viríamos a conviver com o regime de exceção imposto pela ditadura militar a partir de 31 de março do mesmo ano. 

E

29 ANOS SEM O TROVADOR DAS AMÉRICAS!

SÓ PRA LEMBRAR:


Hoje faz 29 anos da morte do trovador Altemar Dutra. 

No dia seguinte (10) fizemos uma homenagem ao cantor no Programa Cantinho da Saudade na antiga Rádio Maringá AM, ano 1983 e o discotecário Galdino Mouta forneceu os discos vinil do cantor.


ainda tenho a gravação do programa em meu acervo que na época foi gravado em rolo, hoje com arquivo armazenado em CD.

Altemar Dutra disse que quando quisessem homenageá-lo; sua memória deveria ser lembrada com a música brigas, dar pra tocar?



       



Pombal, 09 de novembro de 2012

Clemildo Brunet 
Radialista, Blogueiro, Colunista
brunetco@hotmail.com 

07 de novembro: Hoje é o Dia do Radialista


Durante muito tempo o Dia do Rádio, ou da Radiodifusão, e o Dia do Radialista foram comemorados juntamente, em 21 de Setembro que é também o Dia da Árvore. A celebração teve início em 1945, quando um decreto assinado pelo presidente Getúlio Vargas fixou os níveis mínimos de salário dos trabalhadores em empresas de radiodifusão.

Nos anos 80, por ocasião do IV Congresso Brasileiro de Radiodifusão, realizado na Bahia, os proprietários de Emissoras decidiram estabelecer uma data para comemorar em separado O Dia da Radiodifusão. Escolheram 25 de Setembro, pois nesse dia nasceu Roquette-Pinto.

Edgard Roquette-Pinto, médico, antropólogo e professor, nascido em 1.884, fundou a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, em 21 de abril de 1.923. Dessa forma, passamos a comemorar em 21 de Setembro o Dia do Radialista e em 25 desse mês o Dia do Rádio, ou da Radiodifusão.

Mais recentemente, em decreto assinado pelo presidente Lula, foi instituído no calendário de efemérides nacionais o Dia do Radialista a ser comemorado em 7 de Novembro, data de nascimento do compositor, músico e radialista Ary Barroso.
Mas, seja em 21 de Setembro ou 7 de Novembro, queremos mesmo é parabenizar todos os radialistas de rádio AM ou FM que levam informação e alegria o povo brasileiro, especialmente o povo pombalense.

Maciel Gonzaga é Jornalista, advogado e professor em Natal RN

TESOURO MUNICIPAL: Ontem e hoje

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

Faz muito tempo, quem sabe, perto de cinquenta anos que o povo de Pombal vive a acalantar a expectativa que um dia o município experimentará um novo ciclo de prosperidade. Em 1962, quando Dr. Avelino venceu as oligarquias conservadoras alimentamos esperança de que Pombal iria dar um grande salto p’ra frente. Seria o inicio de uma nova era para povo da terrinha.  Infelizmente nada aconteceu. É isso mesmo não aconteceu. Por quê? Vejamos...

Ao tomar posse, o novo prefeito surpreendeu-se ao constatar que o orçamento do município não era o que estava a esperar. As receitas correntes não davam sequer para cobrir os encargos do município com a máquina administrativa. Depois de pagar as

G O N Z A G A De pai para filho


Severino Coelho Viana
Por Severino Coelho Viana*

Uma semana exaustiva de trabalho e com o cansaço deixado pela própria rotina, passeando pelo shopping, depois do desembolso na livraria, segui aquele ligeiro visual nos filmes em exibição, faltando apenas quinze minutos para o início da sessão, não podia deixar para outro dia, assisti ao filme: GONZAGA – De Pai para Filho – direção de Breno Silveira.

Este sim, por ter um diferencial dos outros, no estilo musical, é um roteiro de caráter memorialista, que os aplausos deverão soar aos quatro ventos deste Brasil afora. Pode esperar o resultado: os prêmios virão de todos os pontos cardeais, e,