CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Gira o tempo e eu aqui

Onaldo Queiroga

Onaldo Queiroga*

No mês de outubro de 2012 viajei para minha terra natal, Pombal, a fim de participar da tradicional Festa de Nossa Senhora do Rosário. Foi um momento singular, pois tive a satisfação de reencontrar amigos, como também conter as lágrimas ante a ausência daqueles que já fizeram a derradeira viagem. Mesmo assim, andei pelas ruas onde dei os meus primeiros passos, olhei o céu azul e o Sol das alvoradas do meu sertão, senti a temperatura que faz tremular calçamento e o calor que aquece a terra e as relações humanas.
            
Ouvi de alguns pombalenses que a festa não era mais a mesma. Realmente, não é mais aquela do nosso tempo da infância e

LUIZINHO BARBOSA: O GOSTO PELAS ARTES!


Clemildo Brunet
CLEMILDO BRUNET*

Se você ainda não descobriu fique certo que a cidade de Pombal carrega em seu berço a tradição histórica cultural desde os tempos mais remotos. Aqui e alhures e por várias gerações, a história tem mostrado essa realidade inconteste. Belarmino de França, Leandro Gomes de Barros, Celso Furtado, Tarcísio Pereira e tantos outros são os protagonistas dessa história para o nosso globo terrestre.

Em nossos dias vamos encontrar a figura emblemática do Professor e

OS TRÊS PILARES DA MÚSICA NORDESTINA

Maciel Gonzaga

Maciel Gonzaga*
O Filme “Luiz Gonzaga: De Pai para Filho” fez renascer na elite da mídia nacional o gosto pelo nosso forró, música criada por Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. Particularmente, eu gosto de afirmar nas conversas com amigos sobre o tema, que o nosso forró tem uma espécie de “Santíssima Trindade”: Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e João do Vale, os três pilares da Música Popular Nordestina.

Durante parte da minha vida morando em Campina Grande, tive oportunidade de me aprofundar no gosto pela Música Popular Nordestina. Trabalhando em rádio e “empresariando” cantores musicais eu me aproximei ainda mais com a música e

Um mês de todas as Justiças

Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

Novembro mês que antecede aos festejos natalinos e a virada do ano, quando a emoção toma conta do mundo cristão e a fraternidade universal é festejada na sua plenitude. Mas, é em novembro que começamos a comemoram nossos santos (01), uma tradição desde 608 ou 609 DC, e mantida até hoje. Dia 02 vem a nossa gratidão e respeito pelos nossos antepassados, amigos e tantas outras pessoas que desencarnaram e as mantemos vivas em nossas memórias, um dia guardado cujo inicio registra-se o ano de 998 DC.

No Brasil, temos comemorado outros fatos históricos no mês de novembro, importantes para a nossa cultura. Dia 15 festejamos a Proclamação da República, uma data de muita relevância  histórica e

Biró de Onofre

 Romero Araújo Cardoso

José Romero Araújo Cardoso*

Ele nasceu em 15 de novembro de 1926 e faleceu no fatídico dia dois de agosto de 1976. Veio ao mundo na cidade de Pombal, Estado da Paraíba, e lá também desencarnou. Visitei seu túmulo em cinco de novembro de 2005, na companhia de alunos da graduação do curso de Geografia do Campus Central da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, quando de viagem de estudo de campo programada para a disciplina Geografia das Indústrias e

POMBAL: "MENOS IRRIGAÇÃO"

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

Este texto objetiva fazer uma alerta aos combativos políticos da minha terra sobre a exclusão de Pombal das políticas de irrigação levadas a efeito pelo governo federal. Não obstante as potencialidades irrigáveis da nossa terra, para o nosso desencanto, sempre estamos fora das políticas publicas de incentivo a irrigação. Não se trata de quizila, azar, ou coisa do gênero, mas às vezes chego a pensar que é algo mais ou menos parecido. Vejamos:

No dia 13 de novembro a Presidenta Dilma anunciou novo plano de irrigação cujo título é bem sugestivo, seja “Mais Irrigação”. Varias áreas do nordeste serão beneficiadas com o referido programa. No nosso Estado foram selecionados os municípios de Sousa (São Gonçalo) com cerca de 2 500 hectares, outros municípios da microrregião do litoral com 3.000, e

Assim é a Democracia

Genival Torres Dantas*
Genival Torres Dantas


No último dia 07 Barack Hussein Obama é reeleito presidente dos EUA, ele que é o primeiro negro, afro-americano, a assumir a presidência daquele país, em 20 de janeiro de 2009. Foi reconduzido pelo povo estadunidense ao cargo maior, do seu país, depois de uma disputa bastante acirrada e com desfecho de muito alento para o mundo democrata que espera do vencedor nas urnas uma resposta aos problemas de ordem econômica que aflige aquela nação com reflexos direto à outros povos que procuram ter um estreito relacionamento comercial e

O Aboio do Adeus

Onaldo Queiroga

Onaldo Queiroga*

Luiz Gonzaga foi um dos grandes aboiadores do Nordeste. Basta uma simples incursão na sua obra musical que logo encontraremos diversos aboios. Com sua voz potente retrata fielmente uma feira de gado, como também a chegada do gado ao curral, o barulho do chocalho misturado com o mugido e os aboios dos vaqueiros, sons místicos que ainda hoje ecoam no sertão nordestino.

Do seu aboio vem a descrição dos vaqueiros na pega do boi, correndo em meio às

MUNICÍPIO: Bons projetos, bons resultados!

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

Frase chave: Quando existe vontade política é possível superar todas as dificuldades. Vejamos ao longo deste texto algumas considerações sobre ações de ordem pública que resultaram em relevantes mudanças qualitativa e quantitativa nos cenários econômico nacional e local.

A história contemporânea nos mostra que, quando governo e

Segurança, um desafio dos novos tempos

Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

Nessa segunda década do primeiro século, do terceiro milênio, já podemos avaliar o grau de dificuldades que nos espera daqui para frente. Com todos os problemas conjunturais que nos apresentam nesses novos tempos de transformações, quando o modelo familiar atual, tende a tomar uma nova forma, modelo esse vivido e aceito pela sociedade desde o século XV1, exatamente a partir do ano de 1500, dentro de um contexto que vinha mantendo o homem como mantenedor do núcleo familiar, e

TITICO: ETERNAS SAUDADES DE UM FILHO QUE AMOU E FOI AMADO


Por Clemildo Brunet*

TITICO
FRANCISCO VIEIRA DA COSTA FILHO (TITICO) – Se vivo estivesse estaria completando 42 anos neste dia 17/11/2012, porém, no dia 16/07/2012, teve sua vida ceifada vitima de um trágico acidente no momento em que a motocicleta pilotada por ele, bateu em um animal no asfalto da Br 230, (perímetro urbano da cidade de Sousa). Um acontecimento cuja notícia abalou e comoveu a família, seus parentes e amigos.

Titico era conhecido e querido de todos. O cortejo fúnebre que o levou a última morada foi a grande prova desse fato inconteste. Muita comoção e tristeza na tarde ensolarada do dia 17 de julho do corrente ano, em seu sepultamento no Cemitério S. Francisco de Pombal.

HISTÓRICO

Nasceu em Pombal no dia 17 de novembro de 1970, filho de Francisco Vieira da Costa (in memoriam) e

A MODÉSTIA DE CÍCERO CARDOSO DE ALENCAR

Clemildo Brunet

CLEMILDO BRUNET*

Despido de vaidade, ação essa inerente àqueles que são possuidores de algum grau de instrução. Assim vejo a pessoa do Dr. Cícero Cardoso de Alencar, que por diversas vezes foi cotado pelos seus amigos a concorrer ao cargo eletivo de Prefeito de nossa cidade; que, mesmo tendo sido aceita sua candidatura por parte de alguns de sua sigla partidária, porém, lhe foi negado o direito de pelo menos concorrer tal postulação, ou seja, a de candidatar-se ao cargo de primeiro mandatário do município de Pombal.

A abnegação do Dr. Cícero em

OITICICAS DO ZÉ RODRIGUES: O TERROR DE AGÚ

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

Esta estória quem me contou foi o saudoso parente e amigo, o advogado, auditor fiscal da receita federal, poeta, escritor, Agú Rodrigues dos Santos, falecido há pouco tempo.
Na sua infância teve uma vida tipicamente rural, assim como a maioria dos jovens da sua época. A propriedade da família conhecida por DZ localiza-se bem próxima a cidade. Pra chegar até lá ou retornar, obrigatoriamente, tem que passar pelas temidas oiticicas, tidas como mal assombradas, que ficam às margens do riacho do Zé Rodrigues.

Essa travessia mexia com os nervos do amigo Agú, posto que, toda vez que

É Grande o Desespero das Prefeituras e seus munícipes

Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

Quando escrevi o texto intitulado “Ações e Contradições”, divulgado pela imprensa e a mídia eletrônica, tive como respostas vários emails fazendo críticas à minha posição naquele momento em que o governo abria mão de um percentual do IPI (Importo sobre Produto Industrializado), imposto federal que serve como rateio entre estados e municípios brasileiro. Reproduzo abaixo um trecho do texto referenciado:

“...Temos o fundo de participação municipal que é a transferência constitucional da União para os Estados e Distrito Federal, recursos esses compostos de 22.5% de toda arrecadação do (IR) impostos de renda, e

Gonzaga, De pai para filho

Onaldo Queiroga

Onaldo Queiroga*

O filme “Gonzaga, De Pai para Filho” tem seus pecados, mas é preciso dizer que seria impossível retratar sobre a vida e obra do Rei do Baião em 2 (duas) horas, sem que não houvesse omissões e exageros.

No que diz respeito aos parceiros, só se viu na tela a figura de Humberto Teixeira. Não estamos aqui para dizer que ele não merecia a referência, pois sabemos da sua importância para  Gonzaga e

Reminiscências de uma gente que fez

Genival Torres Dantas


Genival Torres Dantas*

Inicio de 1964, o Brasil estava num clima tenso, era o prenúncio de um movimento que viria a derrubar o presidente João Belchior Marques Goulart, viríamos a conviver com o regime de exceção imposto pela ditadura militar a partir de 31 de março do mesmo ano. 

E

29 ANOS SEM O TROVADOR DAS AMÉRICAS!

SÓ PRA LEMBRAR:


Hoje faz 29 anos da morte do trovador Altemar Dutra. 

No dia seguinte (10) fizemos uma homenagem ao cantor no Programa Cantinho da Saudade na antiga Rádio Maringá AM, ano 1983 e o discotecário Galdino Mouta forneceu os discos vinil do cantor.


ainda tenho a gravação do programa em meu acervo que na época foi gravado em rolo, hoje com arquivo armazenado em CD.

Altemar Dutra disse que quando quisessem homenageá-lo; sua memória deveria ser lembrada com a música brigas, dar pra tocar?



       



Pombal, 09 de novembro de 2012

Clemildo Brunet 
Radialista, Blogueiro, Colunista
brunetco@hotmail.com 

07 de novembro: Hoje é o Dia do Radialista


Durante muito tempo o Dia do Rádio, ou da Radiodifusão, e o Dia do Radialista foram comemorados juntamente, em 21 de Setembro que é também o Dia da Árvore. A celebração teve início em 1945, quando um decreto assinado pelo presidente Getúlio Vargas fixou os níveis mínimos de salário dos trabalhadores em empresas de radiodifusão.

Nos anos 80, por ocasião do IV Congresso Brasileiro de Radiodifusão, realizado na Bahia, os proprietários de Emissoras decidiram estabelecer uma data para comemorar em separado O Dia da Radiodifusão. Escolheram 25 de Setembro, pois nesse dia nasceu Roquette-Pinto.

Edgard Roquette-Pinto, médico, antropólogo e professor, nascido em 1.884, fundou a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, em 21 de abril de 1.923. Dessa forma, passamos a comemorar em 21 de Setembro o Dia do Radialista e em 25 desse mês o Dia do Rádio, ou da Radiodifusão.

Mais recentemente, em decreto assinado pelo presidente Lula, foi instituído no calendário de efemérides nacionais o Dia do Radialista a ser comemorado em 7 de Novembro, data de nascimento do compositor, músico e radialista Ary Barroso.
Mas, seja em 21 de Setembro ou 7 de Novembro, queremos mesmo é parabenizar todos os radialistas de rádio AM ou FM que levam informação e alegria o povo brasileiro, especialmente o povo pombalense.

Maciel Gonzaga é Jornalista, advogado e professor em Natal RN

TESOURO MUNICIPAL: Ontem e hoje

Ignácio Tavares

Ignácio Tavares*

Faz muito tempo, quem sabe, perto de cinquenta anos que o povo de Pombal vive a acalantar a expectativa que um dia o município experimentará um novo ciclo de prosperidade. Em 1962, quando Dr. Avelino venceu as oligarquias conservadoras alimentamos esperança de que Pombal iria dar um grande salto p’ra frente. Seria o inicio de uma nova era para povo da terrinha.  Infelizmente nada aconteceu. É isso mesmo não aconteceu. Por quê? Vejamos...

Ao tomar posse, o novo prefeito surpreendeu-se ao constatar que o orçamento do município não era o que estava a esperar. As receitas correntes não davam sequer para cobrir os encargos do município com a máquina administrativa. Depois de pagar as

G O N Z A G A De pai para filho


Severino Coelho Viana
Por Severino Coelho Viana*

Uma semana exaustiva de trabalho e com o cansaço deixado pela própria rotina, passeando pelo shopping, depois do desembolso na livraria, segui aquele ligeiro visual nos filmes em exibição, faltando apenas quinze minutos para o início da sessão, não podia deixar para outro dia, assisti ao filme: GONZAGA – De Pai para Filho – direção de Breno Silveira.

Este sim, por ter um diferencial dos outros, no estilo musical, é um roteiro de caráter memorialista, que os aplausos deverão soar aos quatro ventos deste Brasil afora. Pode esperar o resultado: os prêmios virão de todos os pontos cardeais, e,

O heroísmo das parteiras tradicionais

José Romero

José Romero Araújo Cardoso*

O isolamento e a ausência da ação do Estado em diversas regiões do globo tornaram imprescindível o trabalho das parteiras tradicionais, sendo a maioria detentora de conhecimentos empíricos transmitidos de geração a geração, pois a preservação das técnicas de como realizar partos de forma mais eficiente possível vem possibilitando a salvação de inúmeras vidas nos quatro cantos do mundo, razão pela qual o cinco de maio é internacionalmente dedicado a

07 DE NOVEMBRO: ARY E O DIA DO RADIALISTA!

Clemildo Brunet

CLEMILDO BRUNET*

Todos nós um dia fomos despertados pela consciência para alguma atividade na vida. Quem vive neste mundo e cuja mentalidade ainda não descobriu o que fazer é considerado pela nossa sociedade um alienado.

A nossa existência é feita de sonhos para grandes ou pequenas realizações dependendo tão somente como esses sonhos são trabalhados na mente de cada indivíduo. Às vezes seguimos uma trilha que nos conduz até o ponto que,