CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Quando votei nulo

Ricardo Ramalho
Ricardo Ramalho*
            
          Sempre penso que existe um candidato em que possa votar. Mesmo em situações críticas, de raras boas opções disponíveis, realizo minha escolha, no arauto do processo democrático: a eleição. 
          Assim, continuo defendendo o voto válido, acrescendo outros argumentos como aquele que a omissão privilegia o pior candidato que tem votos garantidos de seu “curral”. 
          Tentar a melhoria social, o primado do bem comum, o equilíbrio ambiental, usando o poderoso instrumento do voto e

Marina representa choque aos interesses da república dos cartéis

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*

             Em alguns momentos da nossa história, fomos sempre atingidos com fatos trágicos trazendo resultados de mudanças na política administrativa. Nos últimos sessenta anos tivemos dois fatos que justificam esse pensamento. O tiro fatal no peito, detonado pelo próprio Presidente da República, Getúlio Dornelles Vargas, (24/08/1954), palácio do catete, Rio de Janeiro, na época Capital Federal. Ele que se sentia acuado pelos inimigos do seu governo, ao ponto de deixar uma carta testamento, só levado ao conhecimento público em 1967, ato forçado por Carlos Lacerda, antigo desafeto do presidente Vargas, e

O QUE VIRÁ DEPOIS DE 2014?

Ignácio Tavares
Ignácio Tavares*

     O brasileiro é assim: que chova ou faça sol, quando a economia entra em estado de crise acredita piamente que mais cedo ou mais tarde tudo voltará ao seu devido lugar. Isso significa dizer que somos dados a crença que depois dos desarranjos econômicos o país, naturalmente, emergirá para um novo ciclo de fartura e

CENTENÁRIO DE NASCIMENTO DO MÉDICO NAPOLEÃO LAUREANO

Clemildo Brunet de Sá
Clemildo Brunet*

      Recebi honroso convite do Diretor Presidente da Fundação Napoleão Laureano Dr. Antônio Carneiro Arnaud meu amigo, a quem agradeço de coração, para participar da solenidade em comemoração ao centenário de nascimento do médico Napoleão Rodrigues Laureano, evento realizado na última sexta feira 22 de agosto às 20 horas, no Espaço Cultural José Lins do Rêgo - Teatro Paulo Pontes na Capital do Estado da Paraíba.
         
Carlos e Luzimar
Não pude comparecer. Tive a feliz ideia de enviar o meu amigo Carlos Martins para juntamente com sua esposa Luzimar Duarte, fizesse a nossa vez na ocasião, representando a mim, e a minha esposa Nalba Sirlene e

A difícil situação da oposição

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*

     Depois da trágica morte de Eduardo Henrique Accioly Campos (Eduardo Campos), candidato a presidência da república pelo PSB, o quadro político brasileiro teve uma reviravolta muito grande, com a confirmação de Maria Osmarina Marina Silva Vaz de Lima (Marina Silva), na vaga do falecido candidato, uma situação natural, por ser ela a ocupante do cargo a vice-presidente, não traduz na prática uma questão de ordem dentro do partido, PSB, por várias razões internas.
     Marina Silva, acreana, nascida entre os seringais, 56 anos, alfabetizada aos 16 anos, superando doenças da região, tais como a malária, contaminação por mercúrio e

O eu

Onaldo Queiroga
Onaldo Queiroga*

         O eu é um universo sem fronteiras, de infinitos segredos, mistérios, muros, angustias, aflições, egoísmos, invejas, sonhos, amizade e amor.
          Através do eu se viaja em pensamentos insondáveis, que às vezes se revelam em atos e

DOUTOR GERALDINHO: APAGANDO AS VELINHAS

Clemildo Brunet*

Clemildo Brunet de Sá
Registra-se nesta data 23 de agosto, o aniversário do Vice Prefeito de Pombal Dr. Geraldo Arnaud de Assis Junior, médico anestesiologista. Clinica geral com registro no Conselho Regional de Medicina CRM 2331-PB.
Geraldinho como é mais conhecido por nossa população, nasceu em Pombal-PB, no dia 23 de agosto de 1957, filho de Geraldo Arnaud de Assis, Exator Federal e

Agosto das perdas irreparáveis, decepções e desgostos!

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*

O tempo tem nos mostrado que a história se repete quase que sequencialmente, nos levando a superstições, receios e medos. Em determinadas épocas, tenho visto muitas situações até mesmo hilárias, quando não constrangedoras. Pensando nesse fato me pus a pensar sobre o assunto e fui me debruçando sobre as histórias ocorridas no mês de agosto, por ser o mês que estamos e

LEGENDÁRIO DO RÁDIO INGRESSA NA TERCEIRA IDADE

Clemildo Brunet de Sá
Por Clemildo Brunet*

Meus cumprimentos com saudações fraternais ao meu amigo e conterrâneo OTACÍLIO TRAJANO DE SOUSA que está aniversariando nesta data 
17 de agosto. Tanto Otacílio como seu irmão de saudosa memória ZEILTO TRAJANO DE SOUSA, dedicaram-se de corpo e alma a comunicação.  Tivemos o privilégio de acolhê-los quando do início da nossa pequena emissora em Pombal nos idos de 1966, ‘A Voz da Cidade’ que logo em seguida teria o seu potencial reconhecido como escola do rádio, exportando profissionais que haveriam de brilhar no meio radiofônico paraibano e

A super Lua

Onaldo Queiroga
Onaldo Queiroga*

Era dia onze de agosto de 2014, eu vinha do sertão em direção a nossa Capital João Pessoa. Era início de noite, com meu veículo, eu trafegava pela BR 230, na verdade havia acabado de sair de Campina Grande, quando de repente uma imensa Lua começou a se levantar no céu. Amarelada, foi surgindo no distante horizonte. Era como se Deus começasse a descortinar a escura noite,

CINE LUX E UM DOMINGO SEM MATINÊ

Francisco Vieira
Francisco Vieira*

            O ser humano é o construtor da história. Desde um simples aceno ao mais nobre gesto, em cada palmo de chão que se pisa, também nas atitudes que se toma e nos fatos que acontecem, o homem edifica sua própria história para a posteridade, que será enaltecida ou não, conforme sua importância.
            O tempo passa. O futuro se aproxima e

JOSÉ PEREIRA MONTEIRO(Zé Monteiro)

Breves Traços Biográficos- Perfil Familiar
Paulo Abrantes de Oliveira
Por: Paulo Abrantes de Oliveira*

O Poeta José Pereira Monteiro (Zé Monteiro), nasceu a 18 de agosto de 1922 na pequenina e querida cidade de Santana do Ipanema, situada no alto sertão do Estado de Alagoas. Ainda moço veio morar com a família na Capital do Estado de Alagoas, em Maceió. Era filho de seu Joaquim Monteiro, fazendeiro respeitado na região de Santana do Ipanema e de Dona Ana Rosa Monteiro, de atividade doméstica e

Pai, uma questão de amor

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas* 

Normalmente ocupamos esse dia, reverenciado aos pais, para refletirmos sobre as qualidades dos nossos pais, esquecemos os defeitos e relevamos momentos de dificuldades de relacionamentos tão presentes na vida de todos nós. Aproveito essa oportunidade para falar um pouco daqueles filhos que não tiveram a oportunidade plena de ter apenas lembranças boas.
 Muitas vezes acompanhamos vidas se apagarem mergulhadas nos conflitos humanos por várias razões. Infelizmente nem sempre é como desejaríamos que fosse e

O momento político é de desesperança

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas* 

Avaliando os primeiros pronunciamentos dos principais candidatos que concorrem a Presidência da República, mormente as apresentações feitas pelos representantes do PT, PSDB e PSB, Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos, respectivamente, nas CNI (Confederação Nacional da Indústria) e CNA (Conselho Nacional da Agricultura), além das entrevistas individuais patrocinadas por Jornais de Alcance Nacional e Redes de Televisões, ficou bastante evidenciada a preocupação deles, sem exceção, de manter uma retórica voltada para a simpatia no sentido de angariar votos do grande público, com temas recorrentes e sempre na direção dos mais cruciais que tem nos afligidos nos últimos tempos, sem uma preocupação mais profunda e

Miséria Cultural

Onaldo Queiroga
Onaldo Queiroga*

 Os Titãs poeticamente afirmam: “miséria é miséria, em qualquer canto”. Já João Cabral de Mello Neto também mostrou ao mundo em “Morte e Vida Severina” que há miséria por onde você andar.
Nossos olhos estão acostumados a enxergar uma miséria decorrente da vida vivida por habitantes das favelas, das palafitas; dos sertões nordestinos em tempo de seca; dos bolsões de famintos da Nigéria e

FÁTIMA JÓ: AMIGA DE SEMPRE!

Fátima Jó

A amizade é uma das melhores conquistas que se pode ter nesta vida, principalmente quando ela cresce de tal modo solidificado no respeito mútuo entre duas ou mais pessoas. “Como é bom a gente ser amigo/como é bom a gente ser querido”.

EMPREENDEDORES – Experiências passadas

Ignácio Tavares
Ignácio Tavares*

 Recebi com certa alegria a notícia que a minha terra está entre os municípios que mais empreendem no Estado da Paraíba. Pra ser mais preciso, Cajazeiras e Pombal são considerados os municípios que mais se destacam na abertura de novos negócios. Sem dúvida este é um bom momento que poderá resultar na retomada do desenvolvimento local.
 É verdade

Um mundo de conflitos e convergências danosas

Genival Dantas
Genival Torres Dantas*

Quando a ONU (Organização das Nações Unidas), 11/1947, intermediou a partição na Palestina, com a criação de um Estado Judeu e outro Árabe, a intenção era acomodar um conflito regional e que a paz fosse duradoura. A iniciativa foi um grande equívoco, no mesmo ano já tivemos o início da guerra civil se estendendo até o ano seguinte; de lá para cá os conflitos existem com alguns intervalos, pouco sucesso e muitíssimo limitado! Passando por situações tensas, em vários períodos, com guerras declaradas ou não; muitos mortos, com a vida sendo banalizada, nenhuma das correntes querendo ceder e o mundo vigilante, tenso, na expectativa que aquela tragédia não ultrapasse as fronteiras da discórdia regional e

Vinte e cinco anos de Saudades

Onaldo Queiroga
Onaldo Queiroga*

Essa saudade sem fim, esse Sertão sem Luiz. O filho de Januário há vinte e cinco anos partiu. Só resta agora a sanfona, chapéu de couro e gibão. Zabumba toca tristonho e o triângulo responde sentido. Essa saudade tamanha. Fogueira queima em brasa sentida e balões vagueiam perdidos no ar. O rei menino há vinte e cinco anos se foi. Só resta agora a sanfona, chapéu de couro e gibão.
Em cada rosto sofrido te vejo, ainda, todos os dias. Te vejo na face dos retirantes, na caminhada em meio as juremas e