CLEMILDO BRUNET DE SÁ

O REI POBRE NOS FAZ RICOS

Rev. Clodoaldo Brunet
Onde está o recém-nascido o Rei dos Judeus? (Mt.2

Governava a Judéia nesses dias, o rei Herodes, o Grande. Homem sanguinário, que no temor de perder o trono elimina todos os seus adversários inclusive as criancinhas de Belém. Ele, diferente de Jesus, nasceu num palácio, para manter-se vivo na memória do povo resolveu investir em magníficas construções, a mais importante delas foi à reedificação do Templo de Salomão. Herodes queria impressionar com seus edifícios.
Jesus, o rei dos judeus, nasceu nos dias do Rei Herodes, numa pequena cidade, o lugar de seu parto foi numa estrebaria, pois não se achou casa que o acolhesse, seu berço uma manjedoura, aquilo que nós chamamos de “coxo”, lugar onde pomos a comida dos animais; a morada de sua infância até

A TEOLOGIA LATINA AMERICANA

Ignácio Tavares
Ignácio Tavares*
  
A partir do Concilio Vaticano II, o mundo passou a ver a Igreja de Jesus Cristo com outro olhar. Os mais renomados Teólogos da época foram os donos da festa. Se bem pensar, a Teologia do Vaticano II, em termos doutrinários, há séculos se estriba nas mesmas reflexões sem apresentar nada de novo. Mas, depois do histórico Concilio despontou uma nova reflexão teológica de inspiração Latino-americana, que chamou atenção do mundo inteiro. Refiro-me a Teologia da Libertação.
  Em 1971, pela primeira vez ouviu-se falar sobre a expressão ¨Teologia da Libertação¨ cunhada pelo padre Gustavo Gutierrez. Esta Teologia trouxe para o centro das discussões -  no âmbito da Igreja - a questão da pobreza frente a Fé Cristã, com destaque para os estratos inferiores de renda denominados “excluídos”. Por muito tempo houve ume interpretação enviesada da opção de Jesus pelos pobres conforme os exegetas dos Evangelhos de Marcos, Matheus, Lucas e

Natal da Esperança

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*


É natal, nesse momento há um entrelaçamento forte e harmônico entre os cristãos, normalmente as pessoas procuram fazer uma retrospectiva de todo um ano, seus erros e acertos, dores e amores sentidos, o acerbo das palavras e o irascível são substituídos, tornando o designo basilar para a fluidez do pensamento.
É chegada a hora da nossa verdade, na autorreflexão não há como fugirmos dos fundamentos, é preciso coragem para rever os fatos com sobriedade, e

OS ANOS E A CONTAGEM DO TEMPO...

Clemildo Brunet de Sá
CLEMILDO BRUNET*

“Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio” Sl. 90:12.

Quando criança a nossa vida era um paraíso porque não tínhamos a preocupação de ver o tempo passar e isso era muito bom. Havia quem cuidasse de nós. Nossos pais davam tudo para nos proporcionar uma boa educação para que no futuro pudesse garantir o nosso sustento e

Feliz Coca-Cola para todos!

Rinaldo Barros(*)


     Sempre achei muito estranho que o aniversariante (Jesus) não seja o centro de todas as homenagens nos festejos do Natal. Fui pesquisar, e compartilho com vocês o que encontrei. Peço um pouco de paciência e atenção. Até quinhentos anos após a morte de Cristo, a contagem dos anos era feita a partir do ano da fundação de Roma. A “era cristã” é contada - erradamente - a partir do ano 754. A esta altura, encontro uma grande surpresa: não se sabe o dia em que Jesus nasceu, mas certamente não ocorreu em 25 de Dezembro.
Em pleno inverno daquela fria região; sobretudo de noite, a temperatura é

Começo do fim do embargo cubano

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*

É insofismável a vitória da Democracia, a ausência de vaidade e a simplicidade nas ações dos homens que negociaram essa histórica retomada nas negociações, com inicio imediato, para o final das restrições impostas pelos EUA, com bloqueio econômico à República de Cuba, ou simplesmente Cuba, há quase 53 anos.
Cuba e suas quase 1500 ilhas conseguiram se livrar do domínio Espanhol no século XIX e

Nova personagem aprofunda os desmandos

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*

                 Eu acreditava que os depoimentos até então feitos na Polícia e Justiça Federal, da Operação Lava Jato, tinha chegado ao seu fim e começaria a etapa das investigações para fechamento e denuncia por parte do MPF (Ministério Público Federal), ledo engano, o festival de boataria, informações, apresentações documentais, desabafos e contraditórios ainda não nos permite supor um final próximo dessa fase. 
             Surge uma personagem bem próxima ao palco onde se desenrola o embate técnico e

Nos controles não há eficiência nem eficácia

Genival Torres Dantas

Genival Torres Dantas*

      


É repulsivo o comportamento de alguns políticos nesse momento de luto na política nacional, quando a prebenda de muitos alocados em cargos públicos enoja uma nação pasma pelo noticiário policial, transformando senhores até então tidos como probos, transformados em ratos de rapina, pelas suas próprias ações.
O meritíssimo juiz federal, do Paraná, Sergio moro, ao despachar sobre os executivos citados de envolvimento no escândalo da Petrobras, escreveu: “Quem é vítima de concussão procura a polícia, não as sombras”. O magistrado considera plausível a possibilidade de o caso ser mais extenso que os tentáculos até aqui encontrados no corpo disseminador e

BOAS NOVAS DE SALVAÇÃO COM O ADVENTO DE JESUS CRISTO

Clemildo Brunet de Sá
CLEMILDO BRUNET*

      Em se falando em novas há sempre a curiosidade de saber quais são? Mas quando vem precedida do elemento substantivo feminino no plural “boas”, é óbvio, não é nada ruim a ser anunciado. Boas novas na sua essência é o evangelho anunciado pelos anjos aos pastores das cercanias de Belém na Judeia, que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite.
Um clarão vindo das alturas, anjos descendo sobre eles e

APELIDOS FAMOSOS

Severino Coelho Viana
Por Severino Coelho Viana*

A nossa análise trata os termos: alcunha, apelido, apodo, antonomásia, cognome e epíteto, como se fossem sinônimos. Não vamos adentrar na questão semântica existente entre Brasil e Portugal quanto aos significados de alcunha e apelido que apresentam uma sutil diferença.
Alcunhas ou denominações não nascem por acaso. Por acaso é o inexplicável, falta de argumentação. Cada um tem

Sofisticada teia da subtração

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*

          O resultado da acareação feita em 02/12, último, pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), entre Paulo Roberto Costa (ex-diretor de abastecimento da Petrobras), e Nestor Cerveró (área internacional Petrobrás), mesmo não tendo chegado ao seu final, por manobras da base aliada, foi danoso para o governo, pois, além da ratificação das informações que já circulavam vindas da delação premiada feita pelo Paulo Roberto Costa, junto a Polícia e Justiça Federal, o inquirido suscitou mais constrangimento ao determinar: a fratura exposta, no esqueleto administrativo do governo federal, decorrida na Operação Lava Jato, tendo como vítima a Petrobras, situação idêntica se estende à muitas obras em vários setores do governo, e

DORMINDO COM O INIMIGO

Clemildo Brunet
Clemildo Brunet*

Não há nada mais terrível na vida da gente do que o inimigo oculto. Está perto, mais a gente não conhece. Até mesmo no relacionamento entre amigos, esse inimigo oculto se manifesta de maneira sorrateira e silenciosa e quando cuidamos é tarde. A cada dia que passa se torna mais difícil ainda a descoberta desse inimigo. Não sabemos muitas vezes com quem estamos lidando.
Davi, o segundo rei de Israel, por ser chefe de uma nação, era cercado de muitos súditos, amigos e

A presença do Compliance ético não é sinal de ausência da rapinagem

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*

 O trabalho executado pelo juiz federal do Paraná, Sergio Moro, no caso da Operação Lava jato, de responsabilidade da justiça e polícia federal, no final dos depoimentos dos dois principais operadores da capitosa sangria dos cofres da Petrobras, doleiro Alberto Youssef, e o ex-diretor de abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa, tratados como comparsas no processo e