CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Espetáculo De João para João chega em Pombal para duas apresentações

Foto Antonio David
Espetáculo De João para João chega
em Pombal para duas apresentações

O espetáculo teatral “De João para João”, que está circulando por algumas cidades da Paraíba, fará duas apresentações na cidade de Pombal nos dias 22 e 23 de abril (sexta e sábado próximos), no palco do Cine Teatro Murarte. A peça, que trata sobre o assassinato de João Pessoa e os acontecimentos políticos de 1930, estreou neste mês de abril e já passou por Guarabira e Campina Grande.
Escrita e dirigida por Tarcísio Pereira, à peça vem chamando a atenção pelo tema exposto e pela pesquisa histórica da época, além de colocar em cena, pela primeira vez no teatro, os personagens de João Pessoa e João Dantas durante os instantes do assassinato que aconteceu em Recife no dia 26 de julho, um crime que comoveu a sociedade da época e
que foi o estopim da Revolução de 30 no Brasil.
O espetáculo coloca em cena dois atores nos papéis de vítima e assassino, interpretados por Tarcísio Pereira e Flávio Melo, já conhecidos de outros trabalhos no teatro e no cinema. O famoso crime de 26 de Julho, ocorrido na Confeitaria Glória, é mostrado num ambiente de notícias da época, com informações curiosas da história da Paraíba naquele período tão conturbado.
Foto Antonio David
Com base numa carta escrita pelo advogado e jornalista João Duarte Dantas, que assassinou o governante paraibano João Pessoa, a peça resgata um importante documento que ajuda a entender as razões do crime. De acordo com informações da produção do espetáculo, essa carta de João Dantas, endereçada a João Pessoa, foi publicada em um jornal de Recife, já que o seu autor quis torná-la pública e não tinha acesso aos meios de comunicação em seu próprio Estado.
“Pelo teor da carta”, explica o autor Tarcísio Pereira, “o que se tem é uma espécie de crônica de uma morte anunciada, daí o caráter dramatúrgico desse importante documento jamais explorado no teatro. A dramaturgia se vale de um documento público, embora desconhecido, para estabelecer um discurso dialógico que questiona, e reflete, não apenas as nuances históricas, mas também as paixões de duas vidas privadas”.
 De acordo com ele, a peça faz alusões ao noticiário da época, uma forma de mostrar que, assim como ocorre nos dias atuais, as pessoas transitam entre notícias, e notícias que insuflam o ódio e destroem vidas e reputações, às vezes gerando o crime.
Foto Antonio David
Além de autor e diretor, Tarcísio Pereira é ator e interpreta o personagem de João Pessoa, atuando ao lado de Flávio Melo no papel de João Dantas. A peça utiliza uma trilha sonora original que foi criada pelo maestro e compositor Eli-Eri Moura, da Universidade Federal da Paraíba. A iluminação é de João Batista Mendonça, operação musical de Bruno Fonseca, fotografia de Antonio David, Arte Visual de Cristovam Tadeu e coordenação técnica de Claudevan Ribeiro.
Depois da turnê por algumas cidades, a peça fará temporada na capital somente a partir de maio próximo, no Teatro Paulo Pontes do Espaço Cultural, além de uma agenda de apresentações para escolas interessadas no tema, em virtude da pesquisa histórica que foi desenvolvida. As apresentações em Pombal, no Cine Teatro Murarte, acontecerão a partir das 20 horas na sexta-feira e sábado próximos, com ingressos ao preço de R$ 10,00 (Inteira) e R$ 5,00 (Meia).
Foto Antonio David

Nenhum comentário: