CLEMILDO BRUNET DE SÁ

A vitória do cinismo consagra os hipócritas

João Costa
João Costa*

Por que é difícil derrotar os golpistas, que expressam interesses difusos e pouco explícitos?
De repente, o Brasil é governado por juízes e delegados de polícia, enquanto o governante interino e seus ministros nada mais são que títeres, prestando relevantes serviços para a destruição da soberania nacional, redução ou estancamento de conquistas sociais e de braços dados com o obscurantismo de uma direita eternamente vira-lata.
O golpe contra o país se apresenta longo e ninguém consegue explicar como as forças golpistas – judiciários, políticos sabidamente corruptos e
mídia nativa – conseguem a manutenção do status quo. O Judiciário parece que optou por “estancar a sangria” na Operação Lava-jato, aceitando o jogo, que a cada dia descarta àqueles que coragem tiveram de atentar contra a democracia. Deputados e senadores aparentam tranquilidade, confiantes na real possibilidade da salvação.
A mídia enxerga dois lados nos seus fâmulos: o lado bom, que são os burocratas que vão entregar a Petrobras a Chevron, rasgar o que se acreditava em soberania nacional; e o lado ruim, que são os políticos acusados de corrupção e que precisam ser preservados e mantidos, até para assegurarem aparências no plano internacional. 
E a delação do ex-senador Sérgio Machado não causa terremoto algum, pelo simples fato de que a vitória do golpe significa a consagração do cinismo e dos hipócritas. A Nação está sendo engolida, tragada. O volta Dilma é ilusão, porque ela mesma não significa ruptura, os partidos de esquerda sifu!
E a oposição segue sendo feita por artistas, grupos de mulheres, escritores, jornalistas, desorganizadamente. E eis que o deputado Eduardo Cunha tem dupla cidadania – ele tem passaporte italiano por descendente de imigrantes. Não vai entregar ninguém. Se caminho é o aeroporto, Bye, Bye, Brazil. Boa semana, e que estabeleça o caos!

*João Costa é radialista, jornalista e diretor de teatro, além de estudioso de assuntos ligados à Geopolítica. Atualmente, é repórter de Política do Paraíba.com.br

Nenhum comentário: