CLEMILDO BRUNET DE SÁ

QUANDO A ARTE IMITA A VIDA

DOMINGUEIRA  

Inaldo Leitão
Por Inaldo Leitão*

         Vou invocar Oscar Wilde: "A vida imita a arte muito mais do que a arte imita a vida." E inverter a assertiva, para afirmar que a arte imita a vida mais do que o inverso - pelo menos nas hipóteses que vou mencionar a seguir.
 Não sei se você já observou, mas é comum que pessoas adotem os hábitos de outras pessoas. Isso acontece com frequência entre chefes e subordinados. Tomemos como exemplo alguns Governadores da Paraíba e sua equipe de auxiliares. Esse hábitos duram o tempo do governo e

A BOTIJA

Severino Coelho Viana
Por Severino Coelho Viana*

Em Santarém, naquela época, era voz corrente que as pessoas abastadas que morriam, temendo a invasão repentina dos cangaceiros, deixavam baús enterrados e cheios de ouro e prata. Esses tesouros encantados eram conhecidos popularmente como botija. E a maneira mais fácil e mais cômoda para tornar-se um ricaço, bastava rezar para as treze almas do purgatório, recebia, em sonho, o anúncio de uma botija soterrada por um falecido rico.
Entre verdades e mentiras as estórias cavernosas andavam de boca a boca. Uns acreditavam, outros viam como coisa do demônio, e

O golpe e a farsa com eleição da mesmice!

João Costa
João Costa*

Para sua consideração – "Se esse não é um golpe de Estado, é no mínimo uma farsa. E as verdadeiras vítimas dessa tragicomédia política infelizmente são os brasileiros,” diz O jornal francês Le Monde em editorial, analisando nossa crise política que expõe as vísceras das instituições ditas de estado de direito e tem contornos do realismo fantástico da literatura, ou do surrealismo em particular. 
A derrubada do governo do PT se configura, em primeiro lugar, no plano da narrativa, exatamente pela sua condução. Se tem algo que irrita senadores, deputados, juízes, promotores ou profissionais liberais apoiadores do Golpe, é referir-se a tudo que ocorre como Golpe. A definição impeachment cai bem melhor por aparentar legalidade na condução da derrubada do governo legitimamente eleito, atribuição sega à legitimidade absoluta do Congresso.
É golpe, e

Biografia de Rosil Cavalcanti autor de Sebastiana é lançada em Pombal com retumbante sucesso

Os autores de- Pra Dançar e Xaxar na Paraiba: Andanças de Rosil Cavalcanti, Rômulo Nóbrega (paraibano) e José Batista Alves (pernambucano), Obtiveram sucesso e foram aplaudidos no lançamento do livro em Pombal.

Efeitos da alegria

Onaldo Queiroga
Onaldo Queiroga*

A vida não admite ensaios, a construímos com inércia e atitudes. Às vezes choramos, sofremos, em outros momentos cantamos e dançamos.
Por vezes viramos a cara para nossos semelhantes, fechamos portas e gravamos tristezas no rosto de irmãos, quando seria tão fácil estendemos a mão, abrirmos cortinas e edificarmos pontes que nos liguem fraternalmente para um tempo melhor.
Viver é fácil, já conviver há quem diga que é difícil. O certo é que tudo na vida depende muito do humor que circunda as relações humanas. Sou daqueles convictos de que não há tristeza, mas sim ausência da alegria. Não é a toa que William Shakespeare dizia que: “A alegria evita mil males e prolonga a vida”. Realmente, a alegria é remédio vital para uma existência feliz, voltada para um caminhar repleto de perseverança, paz e

A vida continua depois dos detalhes amorfos

Genival Torres Dantas*

Os paradoxos e compadrios nem sempre impedem que o ritmo da vida continue livre e soberano, no esporte tivemos um encerramento das Olimpíadas dignas de todos os bons carnavais brasileiros, uma verdadeira epopeia de encontros e desencontros entre jovens que vivem no momento mais fértil de suas vidas, quando as aventuras e sagas são apenas detalhes de um hiato sendo arremessado ao futuro, sem compromissos maiores com o comprometimento das ações geradas no calor das palmas febris dos corações embriagados pelo aroma doce da juventude com todo seu

Maringá

Verneck Abrantes
Verneck Abrantes de Sousa*

“Maria de Ingá era uma linda cabocla, retirante... Acossada pelo flagelo da seca partiu numa leva, a caminho de outras paragens, onde o céu fosse mais justo e a terra menos desditosa. Ela deixou um vazio enorme na alma saudosa e apaixonada dos pombalenses que ficaram”.
A junção de Maria com Ingá deu formação à palavra Maringá, por exigência métrica de composição.
A GRAVAÇÃO: Composição de Joubert Carvalho, inspirada nas informações do pombalense Ruy Carneiro é considerada a mais expressiva das composições de Joubert de Carvalho, seu sucesso em rádio e

Olimpíada é a festa do nosso funeral

João Costa
João Costa*

Para sua consideração - Caminhando pelos corredores do shopping vazio de consumidores, certo amigo exultante com os jogos olímpicos, apontando recordes e extasiado com a festa do esporte me interpelou: você está com Dilma ou não está?
- Eu estou com Dilma, mas ela está? Estou onde sempre estive, mas esta senhora está onde já esteve no passado? Foram as respostas que encontrei.
 A Olimpíada é a belíssima festa do funeral de país que nos resta.  Que enterremos os mortos – eles fedem! É uma fala de uma peça de teatro, para observar que a presidenta que está sendo deposta por um golpe parlamentar, escreve uma carta em que se compromete com a realização de um plebiscito, transferindo assim para o povo a decisão mais sábia - se é que há

O tributo roubado, um golpe olímpico!

Eliezer Gomes
Por Eliezer Gomes*
Posted on agosto 11, 2016 | Leave a comment

O Brasil participou pela primeira vez dos jogos olímpicos em 1920, na Bélgica. A partir de então esteve presente em todas as outras edições, com exceção, apenas, da de 1928, em Amsterdã na Holanda.
O motivo principal da ausência de uma delegação brasileira em Amsterdã foi a grande crise econômica enfrentada pelo nosso país naquela ocasião, que não permitiu que houvesse recursos necessários para o envio dos atletas.
Nas olimpíadas de 1928, dois fatos relevantes aconteceram, a saber: a instituição da chama (tocha) olímpica e a duplicação da participação das mulheres nas competições em diversas modalidades, fato este muito interessante devido ao conservadorismo e

Reta final

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*

O Brasil se ajusta no seu momento final das Olimpíadas e na política. No esporte, por enquanto, não mudamos muito, continuamos em busca de medalhas mais valiosas nos elevando a superciliosos nas conquistas mais expressivas no contexto mundial. Temos verificado nossas limitações e precárias condições no apoio a nossa juventude briosa, porém tratada com indiferença por quem devia dedicar total apoio no interregno dos jogos de alcance internacional, primordialmente as Olimpíadas.
Nos jogos tradicionais à nossa cultura esportiva não fomos tão brilhantes e

NENA QUEIROGA OU “MADRINHA NENA” (FRANCISCA MARIA DE QUEIROGA)

Gente das ruas de Pombal! 
Jerdivan Nóbrega de Araújo

Jerdivan Nóbrega de Araújo*

Sempre que assisto a série "Downton Abbey" e vejo a Condessa Viúva Violet Grantham, interpretada por Maggie Smith, me vem à cabeça a imagem de dona Nena Queiroga. Isso por que quem a conheceu sabe que ela era uma legítima representante da aristocracia inglês do início do século XIX, nas ruas quentes de Pombal”.
WJ Solha a descreveu como uma pessoa “Viajada, amiga de uma boa leitura (ela me forneceu muitos, muitos livros) foi uma das mais estranhas surpresas para mim ao chegar do sul a Pombal, pelo toque de nobreza meio à Deborak Kerr, que sempre soube manter com enorme naturalidade”.
Nena Queiroga nasceu no dia 16 de fevereiro de 1922, era filha do casal João Ferreira de Queiroga e dona Maria Querubina de Queiroga (dona Neca). Seus irmãos eram: Joquinha, Dr. Queiroga, Maria das Neves, Epitácio Queiroga, Zé Pretinho, Ritinha e

Minha homenagem a José Romero

Valberto de Sena
Por Valberto de Sena*

Após ler sua postagem
Pelo compartilhamento
Percebi que a sua imagem
Vai ganhando avivamento,
E o reconhecimento
De sua imagem é real...
Seu nome no "literal"
Ganha fama e é citado,
Merece ser e é honrado
Pelo valor cultural...

IGNÁCIO TAVARES DE ARAÚJO

Jerdivan Nóbrega de Araújo
Por Jerdivan Nobrega da Araújo*

Ignácio Tavares de Araújo nasceu no dia 20 de maio de 1937. Filho do comerciante José Tavares de Araújo (seu Zeca) e de Benigna Lourdes de Sousa (dona Lourdes). É casado com Mocinha, os quis são pais de: Allon, Ignácio Júnior, Tibério e Ana Paloma.             
Com a morte do pai no ano de 1948, deixando-o com apenas 11 anos de idade, Ignácio foi obrigado, pelas circunstancias do destino, a trabalhar na agricultura, numa divisão de tarefa feita por sua mãe viúva, que agora tinha a árdua obrigação de prover o sustento dos sete filhos: Francisco, Filemon, Emerique, Severina, Lia, Félix e o próprio Ignácio.
Dona Lourdes fez a distribuição das labutas de sobrevivência familiar da seguinte forma: os dois irmãos mais velhos, Francisco e

I FESTIVAL DE CINEMA SOCIAL DE SÃO BENTINHO PB ULTRAPASSA AS EXPECTATIVAS

Zé Ronaldo
Por Zé Ronaldo

Dizem que uma andorinha só não faz verão ! não foi isto que vimos na noite de 13 de agosto de 2016 na cidade de São Bentinho PB. Marcos Costa, ou melhor " O Ator Marcos Costa " conseguiu um feito extraordinário quando da realização do I FESTIVAL DE CINEMA SOCIAL DE SÃO BENTINHO PB, este rapaz de origem humilde sempre foi um sonhador, acreditado por poucos e duvidado por muitos, sempre fez caras e bocas, atuava nas gincanas escolares, em eventos no qual era convidado a contribuir com o seu humor, até que um dia segue para o ramo da sétima arte, a arte de produzir sonhos através do cinema. Marcos Costa ou simplesmente ( VÉI ) para os mais chegados, faz uma oficina no qual atua como ator protagonizando a figura central do filme &quo t; O RETRATO " , e

ATÊNCIO BEZERRA – A VITÓRIA

Severino Coelho Viana
Por Severino Coelho Viana*

A campanha do sucessor do prefeito Avelino Elias de Queiroga transcorreu num clima de agitação e agressividade. A agressividade partia dos ataques à administração municipal. No meio político, o jogo de tabuleiro as pedras se mexiam e davam contornos de divisão e união. Divisão quando houve o rompimento de parte da família Carneiro com Avelino Elias de Queiroga, formando-se a “Ala Garça”. Lembrando que o embrionário da Ala Garça surgiu já na eleição de 1963. No entanto, na eleição de 1968, a declaração de rompimento tornou-se pública e notória com o lançamento do candidato a prefeito – Francisco Juvenil de Assis, conhecido popularmente por Jovem Assis. Por seu turno, Avelino Elias de Queiroga se uniu ao Dr. Atêncio Bezerra Wanderley, lançando-o seu sucessor, que na eleição de 1963 tinha seguido a sua caminhada como terceira via, que não foi bem sucedida.
Na administração do Dr. Avelino Elias de Queiroga destacavam-se as seguintes obras realizadas: construção da Praça dos Pereiros, calçamento de várias ruas, primeira restauração do açougue público da cidade, que se encontrava em estado lastimável, construção de Praça no Distrito de São Domingos e

UM PAI

Jerdivan Nóbrega de Araújo
Que pare o tempo!
E traga de volta as histórias contadas por ele.
Que traga de volta seu afago espontâneo
E o nosso abraço reprimido.
Quero de volta seus passos apressados a nos procurar
Pelas ruas de Pombal
E seu sorriso aberto ao nos encontrar.
Sorrir das nossas travessuras

Carneiro Arnaud vai receber Comenda da Academia Pernambucana de Medicina

Médico Carneiro Arnaud

O conceituado médico paraibano Antônio Carneiro Arnaud será alvo de homenagens da Academia Pernambucana de Medicina com a Medalha do Mérito Médico Prof. Fernando Figueira.

A Festa do Bode em Mossoró/RN através de cordel do poeta popular Nilson Silva

 
José Romero A. Cardoso
José Romero Araújo Cardoso*
                        
                 O Nordeste Brasileiro concentra em seu território percentual bastante significativo referente ao rebanho caprino em todo Brasil, excedendo noventa por cento, conforme vem sendo constatado pelos diversos censos agropecuários implementados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, sendo que o Estado da Bahia ocupa lugar destacado nos conjuntos nacional e regional, não obstante as demais unidades da região apresentarem expressivas estatísticas, as quais influenciam diretamente na economia e na cultura locais.
          A criação de animais domésticos de pequeno porte vem sendo dinamizada de forma extraordinária, passando a representar rentáveis negócios para poucos que dispõem de condições satisfatórias para dar ênfase a essa prática pecuária, a qual há poucos anos estava quase que completamente destinada à população que dispunha de poucos recursos financeiros.
          Bodes e

Gente das Ruas de Pombal Zé Enfermeiro faz 89 anos de idade


Jerdivan Nóbrega de Araújo
Jerdivan Nóbrega de Araújo*

Zé Enfermeiro (Jose Cândido) nasceu no dia 8 de agosto de 1927, portanto, hoje completa 89 anos de idade. Em 1956 contribuiu com o padre vicente de Freitas para a fundação do Hospital e

Recordista de 8 segundos e quem fez mais é menos

João Costa
João Costa*

Decididamente, estas vão ser as eleições municipais do golpe institucional, cujo histórico começou a ser escrito em 05 de agosto, por coincidência, dia da abertura dos Jogos Olímpicos do Rio. O que seria a noite de glória nacional, foi reduzida e traduzida em oito segundos de discurso do usurpador. Sem citação do seu nome ou imagem no telão.  Se Temer tem direito a oito segundos na história, seus apoiadores nem isso.
Com o golpe e com Michael Temer e as forças políticas que o apoiam, o Brasil retornou ao status de republiqueta de bananas  pois apenas 45 presidentes e

JOÃO DE SOUSA COSTA: “caminhando na ponta dos pés como quem pisa nos corações...”

Jerdivan Nóbrega de Araújo
Jerdivan Nobrega de Araujo*

JOÃO COSTA é radialista, jornalista, ator, diretor de teatro e estudioso de assuntos ligados à política. Nasceu na cidade Pombal no dia 5 de julho de 1953, da união de Francisco Menandro e Vicência Sousa.
Estudou no colégio Diocesano de Pombal e no seminário Nossa Senhora da Assunção, em Cajazeiras. Em Pombal, seu primeiro emprego foi no “Imperador das Novidades” de Zuza Nicácio. A carreira no rádio teve inicio no serviço de difusora “Lord Amplificador”, meio que por acaso, como “asilado” nas palavras dele. Curioso, De repente já estava nos controles de som da emissora, e logo foi de controlista a apresentador, marcando a sua trajetória na cidade, com reportagens policiais feitas na delegacia e

Professor universitário é o grande campeão do II Concurso Lembrança do Ídolo

6 ago 2016
logo II lembranca do idolo
O professor universitário José Romero Araújo Cardoso foi o grande campeão do II Lembrança do Ídolo, um concurso de crônicas que este ano homenageia o multi-instrumentista Sivuca.
José Romero é natural da cidade de Pombal-PB, mas atualmente reside em Mossoró, onde leciona Geografia na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN).
O professor Romero virá até o município de São João do Rio do Peixe-PB, onde receberá sua premiação e troféu, durante o IX Festival de Músicas Gonzagueanas (FESMUZA), no dia 20 de agosto do corrente ano.

Falsa dualidade mascara sucessão em João pessoa

João Costa
João Costa*

Esta sucessão pela prefeitura de João Pessoa está criando um problema psicológico para muita gente. Se alguém se manifesta contra a reeleição  do alcaide Luciano Sá, é porque está alinhado com o governador Ricardo Vieira; se recusa apoio à candidata Cida Ramos, automaticamente é porque fechou fileiras junto ao alcaide. Algo como se o universo político girasse em torno do Diário Oficial do Estado ou do Diário do Município. Correto, mas nem tanto. Há vida inteligente embasando outras candidaturas.

AS LUTAS E AS AGRURAS VIVIDAS POR UM GUERRILHEIRO POTIGUAR

 EM CORDEL DO POETA POPULAR MANUEL DE AZEVEDO

José Romero A. Cardoso
José Romero Araújo Cardoso*

Integrando a Coleção Queima-Bucha de Cordel, publicado em Mossoró (Estado do Rio Grande do Norte) no mês de novembro de 2005, encontramos homenagem ao guerrilheiro potiguar Glênio Sá, cuja atuação política na clandestinidade levou-o a lutar nas selvas do Araguaya ao lado de ícones da esquerda radical, a exemplo de João Amazonas, Maurício Grabois, João Carlos Haas Sobrinho e Osvaldo Orlando da Costa, o lendário Osvaldão, entre outros.
Composto por 57 estrofes, o interessante cordel, intitulado Um Guerrilheiro Potiguar no Araguaia, de autoria de Manuel de Azevedo, professor, músico e poeta, nascido no ano de 1962 em Santana do Matos (Estado do Rio Grande do Norte), sintetiza primorosamente os anos difíceis vividos por boa parte do povo brasileiro, principalmente quando da vigência dos anos de chumbo da ditadura militar no País, logo após a decretação do AI-5, liberdades individuais e coletivas foram cerceadas de forma extraordinária e

Lei define 5 de agosto como data magna do Estado e extingue o feriado de 26/07


Seguindo o que determina a Lei Estadual 10.601, de 16 de dezembro de 2015, no próximo dia 5 de agosto (sexta-feira) será feriado. O 5 de agosto é considerado data magna do Estado em comemoração à fundação da Paraíba no ano de 1585.

Caminhos distintos

Genival Torres Dantas
Genival Torres Dantas*

O Brasil entra no mês de agosto com posições bem claras em dois pontos básicos para nossa população. Por questões megalomaníacas forçamos a situação e fomos agraciados como sede das olimpíadas que começa oficialmente sexta-feira (05). Muitos países fogem desse compromisso pelos resultados negativos que decorrem do seu patrocínio, como somos diferenciados e pelo aforismo petista, onde tudo é possível custe o que custar, embreamos a mata virgem de vidas desconhecidas, quando muito de caráter duvidoso, quando muitos e prováveis agouros servem de pano de fundo para o espetáculo que se avizinha. Mesmo diante desses alarmes negativos nos propomos ao projeto de exposição mundial e os investimentos foram feitos com sacrifícios para todos nós, mesmo considerando um projeto arrojado e,

Contribuição histórico-geográfica de Manoel Tavares de Oliveira

para o estudo em cordel das mudanças de topônimos de municípios norte-riograndenses

José Romero A. Cardoso
José Romero Araújo Cardoso*

Conforme Manoel Tavares em seu interessante cordel, Assú já se chamou Vila Nova da Princesa em homenagem a Carlota Joaquina. Afonso Bezerra, topônimo em consideração ao poeta brilhante, era Carapebas, enquanto Almino Afonso foi Caeira. Alexandria, divisa com o Estado da Paraíba, localizada a dezesseis quilômetros de Santa Cruz, município paraibano situado nos antigos trechos finais da Estrada de Ferro Mossoró – Sousa, teve a denominação de Barriguda e João Pessoa, sendo a primeira devido à serra em formato de mulher grávida e

Sucessão: além do ódio e amor tem o busílis da questão

João Costa
João Costa*

Para sua consideração - A sucessão pela prefeitura de João Pessoa, acredito, vai muito além do “amor” e do “ódio” entre as forças políticas que antes estiveram juntas e misturadas, mas que agora esboçam estranhamentos. O governador Ricardo Vieira vem a público e afirma que o “chapão” que une Cássio a Maranhão e o alcaide Luciano Sá é uma espécie de “eixo do mal”. Maranhão argumenta dizendo que representam, ele e Cássio, o “amor”. De qualquer forma essa disputa realmente está sendo expressão de esgotamento político de Cássio e