CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Maringá

Verneck Abrantes
Verneck Abrantes de Sousa*

“Maria de Ingá era uma linda cabocla, retirante... Acossada pelo flagelo da seca partiu numa leva, a caminho de outras paragens, onde o céu fosse mais justo e a terra menos desditosa. Ela deixou um vazio enorme na alma saudosa e apaixonada dos pombalenses que ficaram”.
A junção de Maria com Ingá deu formação à palavra Maringá, por exigência métrica de composição.
A GRAVAÇÃO: Composição de Joubert Carvalho, inspirada nas informações do pombalense Ruy Carneiro é considerada a mais expressiva das composições de Joubert de Carvalho, seu sucesso em rádio e
disco foi tão grande que acabou por fornecer o nome a uma cidade do Estado da Paraná. A gravação original foi feita por Gastão Formenti em 13 de julho de 1932.
            A canção Maringá foi uma magistral inspiração poética, que homenageia, com exclusividade, a cidade de Pombal, na Paraíba. O poema diz respeito à seca no sertão nordestino, sua gente, a saudosa retirante que partiu deixando saudades, poeticamente transformada em uma belíssima canção que o povo pombalense tem no coração como verdadeiro hino, momento em que sempre é cantada quando ocorrem os grandes encontros dos filhos da terra.
Joubert Gontijo de Carvalho: O autor da música, nasceu no dia 6 de março de 1900, na cidade de Uberaba, Minas Gerais. Joubert de Carvalho foi médico, excelente músico e também escritor. Faleceu em 20/09/1977.
Ruy Carneiro: O inspirador da música nasceu no dia 20 de agosto de 1901, em Pombal, foi Interventor Federal do Governo da Paraíba–1940 a 1945, Senador eleito em quarto mandatos consecutivos: Faleceu no dia 20/07/1977. O seu sepultamento foi acompanhado por mais de 50 mil pessoas, entoando a canção MARINGÁ.
UMA COINCIDÊNCIA: Quando se observa a data do falecimento do senador e do poeta, 20/07/77 e 20/09/77, respectivamente, verifica-se que, em um intervalo de dois meses, a canção Maringá ficou duplamente órfã; no entanto, essa canção, considerada o mais comovente hino à saudade do homem sertanejo, é, eternamente, uma lembrança no coração do povo pombalense e maringaense, graças a Ruy Carneiro e Joubert de Carvalho.

*Verneck Abrantes. Engenheiro agrônomo. Historiador. Escritor. Funcionário da EMATER/PB. Natural de Pombal/PB.

Nenhum comentário: