CLEMILDO BRUNET DE SÁ

VICENTE CANDEIA – VICENTE DAS CHAGAS CANDEIA

Gente das ruas de Pombal 

Jerdivan Nóbrega de Araújo
Jerdivan Nóbrega de Araújo*

VICENTE DAS CHAGAS CANDEIA nasceu na cidade de Quixaba, e veio morar em Pombal em 1948.
Na eleição de 1959, para os cargos de Prefeito, Vice e de Vereador, Vicente Candeia foi eleito vereador pela UDN – União Democrática Nacional, com 619 votos: foi o quarto mais votado. Na eleição de 1963, se candidatou pelo PSD - Partido Social Democrático: apurado sufrágios, foi consagrado com 535 votos, a maior votação para aquela legislatura.
Para Prefeito e vice, foram eleitos, respectivamente, pelo PSD, para o quatriênio de 1960 a 1963, Dr. Azuil Arruda de Assis e Dr. Avelino Elias de Queiroga que por questões políticas, renunciou ao cargo vice-prefeito. Dr. Azuil requereu licença nos anos de 1961 e
1962, assumindo a Prefeitura Municipal, Vicente Candeia.
No mesmo pleito os concorrentes foram Cândido de Assis Queiroga e Maurício Bandeira de Sousa, UDN, para Prefeito e vice-prefeito respectivamente.
Vicente Candeia foi um dos incentivadores da fundação do São Cristovam de Pombal, colaborando e incentivando com Agnelo a seguir em frete com o projeto, inclusive disponibilizando recursos financeiros para a aquisição das camisas e calções do novo time e futebol. Aliás, a denominação SÃO CRISTOVAM ESPORTE CLUB foi uma homenagem feita à loja de peças SÃO CRISTÓVAM, que pertencia a um tio de Vicente, e em cuja loja ele trabalhava. Vicente Candeia também foi o primeiro presidente do SÃO CRISTÓVAM ESPORTE CLUB.
Candeia, como era tratada nos seus tempos de juventude nas ruas de Pombal, é um poeta eclético: leva seu lirismo da poesia política ao picante, como quem vai à esquina comprar um maço de cigarros. Dono de uma linguagem acessível, sem firulas e sem frescuras, o que nos faz rir e conhecer o fato, ao mesmo tempo sem perceber e sem se perder.
Seresteiro e boêmio por natureza, quem há de dizer que ele não é um pombalense da gema, batizado nas águas do rio Piancó e na trilha sonora do bandolim do seu amigo Bideca, João Espalha e outros boêmios das ruas de Pombal, nas décadas de 1950 a 1960?
Naquela época e por aquelas plagas, ser feliz custava muito pouco: Quando muito um peixe frito, um Arrubacão, uma viola, uma cachaça de rolha e um bando de amigos á sombra de uma oiticica, seja no "Araçá" ou na "Panela", mas sempre as margens do Rio Piancó.
Jerdivan e Vicente Candeia
Aos 86 anos, Vicente Candeia ainda pode ser visto, tocando seu violão, proseando e tomando sua cerveja, no bar do Baiano em João Pessoa.

*Jerdivan Nóbrega de Araújo: Escritor e pesquisador da nossa história

Nenhum comentário: