CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Pacto Lula-FHC pode nos livrar do caos anunciado

João Costa
João Costa*

Em carta ao chefe da Junta Governativa, governadores da região Nordeste informam que não aceitam implantar o ajuste fiscal, e para tal assertiva, apresentam seus argumentos técnicos. Mas o fato é que não querem assumir o ônus de um governo ilegítimo, comprovadamente corrupto e natimorto.
Se, a Junta Governativa, que agora presta entrevistas coletivas no afã de transparecer unidade, afunda na ilegitimidade em razão do assalto ao poder, é visível o abraço de afogados com o Congresso e o Judiciário, avalistas desse golpe em curso, que é de lesa-pátria pelos negócios que patrocinam na entrega do patrimônio nacional à Chevron; pelo desmanche das empresas de infraestrutura, por mover de volta ao estado de miséria milhões de famílias; gerar desemprego ao tempo que suprime conquistas trabalhistas e
cuidar, prioritariamente, de negócios escusos de salteadores com esse Geddel.
Não impressiona o sentimento néscio da Nação – nosso histórico de Servidão Voluntária é recorrente. Somos presas fáceis para manipulação político-midiática, concatenamento de fatos conspiratórios e outros embustes. Esse diplomata e ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, não é um neófito na política nem sincero servidor público cônscio de seu dever. É peça no golpe dentro do golpe. Conspira contra seus companheiros de assalto à democracia.
Percebam os passos da conspiração – Caelro  gravou o chefe com colaboração de amigos da Polícia, revelou nada menos que cinco reuniões para tratar de um negócio sujo na Bahia ( crime de advocacia administrativa) e, por tabela ou efeito colateral, arrastou a ministra da CGU, Grace Mendonça, e o impávido e inimputável Eliseu Padilha. Horas antes de sua entrevista ao programa Fantástico da TV Globo da famíglia Marinho, a Junta Governativa prestava entrevista coletiva que agora se sabe já com conhecimento da íntegra da entrevista do Calero ao programa.
O perdedor das eleições de 2014, Aécio Neves, veio á público para salvar Temer. Ato contínuo, o ex-presidente FHC – O Farol de Alexandria da direita brasileira, entrou em cena já se credenciando para assumir o Planalto num eventual casuísmo jurídico do TSE em 2017, conduzido por ministro que todos acham que conhecem. Para tanto, vai ser preciso um pacto de governabilidade, nada mais, nada menos, com o ex-presidente Lula, presentemente o inimigo público N. 1 dos salteadores do poder democrático.
Enquanto isso, na Sala da Justiça de Curitiba, a engrenagem segue triturando a Constituição, o país assiste prisões movidas por retaliações; os índices econômicos que já eram ruins, pioram; instaurou-se o clima do prende todo mundo e não temos um FIDEL CASTRO, que agora é cinzas ainda insepultas lá em Cuba.

*João Costa é radialista, jornalista e diretor de teatro, além de estudioso de assuntos ligados à Geopolítica. Atualmente, é repórter de Política do Paraíba.com.br

Nenhum comentário: