CLEMILDO BRUNET DE SÁ

POR QUE TRUMP SERIA O JUÍZO FINAL?

Nonato Nunes
Nonato Nunes*

Sempre que um republicano chega ao poder o mundo inteiro tem chiliques, rói as unhas, tem insônia e outras coisitas mais..., especialmente nos países com tendência ao esquerdismo. E aí vêm as mais estapafúrdias conjecturas, como se os Estados Unidos fossem uma republiqueta onde só um manda e o restante obedece, como por exemplo, em Cuba, na Venezuela, e na própria Rússia, do “czar” Vladimir Putin. Outros republicanos passaram pela Casa Branca e
o mundo não acabou.
     O republicano Ronald Reagan, o responsável maior pela queda do muro de Berlim e pela “derrubada” da Cortina de Ferro, tinha ideias mais ou menos parecidas com as de Trump, e o mundo sobreviveu a todas elas. O Apocalipse nunca veio...
O mesmo não se pode dizer de Fidel Castro, que em 1962 pôs o mundo à beira de uma guerra nuclear ao permitir a instalação de mísseis soviéticos na ilha: todos apontados diretamente para o coração dos Estados Unidos. Alguns dos assessores militares da Casa Branca desejavam varrer Cuba do mapa, mas o bom senso, típico de uma nação democrática, falou mais alto.
Uma prova de que o mundo não está lidando com uma republiqueta anglo-saxã é Richard Nixon. O então presidente republicano teve de renunciar ao cargo após o partido dele ter sido flagrado fazendo escutas clandestinas na sede do Partido Democrata instalado, à época, no edifício Watergate – daí o chamado Caso Watergate. Nixon renunciaria em 1974, dois anos após ter sido eleito para um segundo mandato. Portanto, senhoras e senhores, estamos falando de um país no qual as instituições funcionam em prol do cidadão, não de uma meia dúzia de saqueadores.
E no frigir dos ovos, todo americano legítimo é um pouco Donald Trump.
Um abraço.

*Nonato Nunes - Jornalista, radialista, documentarista, escritor e blogueiro

Um comentário:

www.campinasspemfoco.blogspot.com disse...

Brilhante comentario.

Luizinho Lima ( Campinas SP).