CLEMILDO BRUNET DE SÁ

NA REPUBLIQUETA DO PROPINISTÃO

Nonato Nunes
Por Nonato Nunes*

Houve um tempo – nem tão distante assim – que gestores públicos, especialmente prefeitos, andavam com talões de cheques do município no bolso. Com o dinheiro público pagavam despesas pessoais, quitavam contas em farras com correligionários ou mesmo com prostitutas, investiam em carrões e imóveis etc... etc... etc... Não havia investigação pela pura falta de mecanismos para conter esses abusos (aí, sim, abuso de autoridade...). 
Mas isso mudou nos últimos anos. Um Ministério Público composto por jovens antenados com as modernas tecnologias e conhecedores profundos dos mecanismos de controle está começando a pôr a casa em ordem. Juízes como Sérgio Moro, este um ícone da batalha contra os “coronéis de mandato”, estão pondo o Brasil na vanguarda do combate à corrupção. Mas isso não seria possível sem a atuação implacável de delegados e
policiais federais competentes e destemidos.
  Mesmo assim, o cidadão brasileiro assistiu, estupefato, o que o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral (que para o bem do país, está preso...), foi capaz de fazer com o dinheiro público. Some-se a isso o uso das redes sociais e da velocidade de conexão entre os seus usuários.
Portanto, senhores, não me venham com esse argumento – falso na sua essência – de que a tal Lei de Abuso de Autoridade é para pôr fim ao tal “Você sabe com quem está falando?!” Claro, essa é uma frase típica de servidores públicos despreparados, incompetentes e incapacitados para o cargo que exercem, independentes de serem membros de algum dos três poderes. 
O resultado do que vocês fizeram (e continuam a fazer...) está aí, nas ruas. O cidadão se cansou de bancar as despesas de vocês. Se querem comprar jóias, fazer turismo internacional, comprar carrões e investir em mansões, que o façam, mas com o dinheiro que ganharem: honestamente. 
Vocês precisam entender que nenhum cidadão brasileiro é um ser inferior, que tenha de trabalhar para alimentar vocês, vesti-los e bancar suas farras... O país se cansou disso... Senhores, os "escravos" estão arrebentando as algemas e derrubando o pelourinho. Essa modalidade está com os seus dias contados... E vocês que se cuidem!!!
As mobilizações populares devem continuar, sim, até que o último ladrão seja preso e devolva o que roubou dos cofres públicos.
Vida longa ao juiz Sérgio Moro, e masmorra para os ladrões de colarinho branco!!!
Um abraço.

*Nonato Nunes - Jornalista, radialista, documentarista, escritor e blogueiro

Nenhum comentário: