CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Sedith: Feita de amor e de bons sentimentos...

Teresinha de Jesus Ugulino
Por Teresinha de Jesus Ugulino*

Seu nome é Sedith, perfeita junção dos nomes de seus pais, Severino e Judith, mas, bem que ela poderia se chamar, Generosa, Felicidade, Amanda, Piedade... ela era feita de AMOR, de bons sentimentos e nada mais.
Hospedeira de toda bondade, nos fez hóspedes do seu imenso Amor.
Sua principal missão era acolher a quem era incompreendido, carente, desvalido...
Hospedou tanta gente no grande HOTEL que era seu coração, que hoje, nós, desamparados, choramos a falta desse aconchego e
dessa confortável hospedaria. 
Sua abençoada presença, irreverente e determinada, nos enchia os dias e nos fartava a alma... Ou, tia, fico a imaginar como ficarias triste ao ver como está o nosso coração, e como choramos a sua partida...
Neste momento de tanta dor, certamente estaria aqui, do meu lado, me tomando no colo e me dando conforto... Aliás era assim, que nós, os hospedes do seu coração nos sentíamos: confortáveis, em seu regaço e como era bom saber, que, em todos os momentos, teríamos o seu colo tão amoroso a nos acolher... Sinto falta de você... Como já sinto falta de sua presença em minha vida... Mas, não sou apenas eu que sente sua falta. Cada pessoa a quem assistia com suas generosas obras, há de sentir sua ausência, tão presente na saudade que já experimentamos.
Cada parede do CECOL conta a sua historia: a de uma mulher guerreira que, com a ajuda de amigos leais, reergueram essa instituição que é tão importante para o acolhimentos daqueles, que na terceira idade necessitam de um abrigo. E aqui quero agradecer a todos os colaboradores desta obra na pessoa de Neto Paixão Socorro e Marieta Queiroga e tantos outros que acreditaram no seu sonho e que firmaram essa parceria com nossa tia. Seu sonho está aqui, tia Sedith/em pleno funcionamento, acolhendo e dando abrigo a quem, no ocaso da vida necessita de amparo, como era sua vontade e os seus moradores também choram sua partida.
Hoje, seu amor é o que nos sustenta. O seu exemplo de fé nos edifica e nos faz ficar de pé... Vamos vivendo assim, lembrando de sua amizade, de seu sorriso sempre adornado por um marcante batom vermelho, de sua risada linda, de sua franqueza tão absoluta.
Quero terminar com um trechinho de uma musica que Padre Fabio fez para Pe. Leo por ocasião de sua partida que diz assim:
Não eu não vi a sua cura se cumprir
Eu não vi o seu milagre acontecer.
Nada que eu pedi a Deus aconteceu.
É... Vou tentando achar o rumo por aqui
Vou reaprendendo ser sem ter você.
Descobrindo em mim o que você deixou.
Grito o seu nome desejoso de resposta
Quando vejo a mesa posta e seu lugar sem ter ninguém.
Mas nessa ausência sei que existe outra presença
Uma força que sustenta e que me faz permanecer... De pé.
É Jesus meu Deus humano... Meu Deus humano
Que conhece a dor de ver partir a quem se ama
Que chorou de saudade... Que sofreu por seus amigos
E que não me abandona quando eu não sei compreender
Porque você partiu... Porque você se foi
E porque o milagre não se deu como eu pedi.
E que Deus tenha misericórdia de todos nós!

*Defensora Pública do Estado da Paraíba e sobrinha da homenageada

Nenhum comentário: