CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Os tradicionais festejos do mês de junho

Clemildo Brunet de Sá
Clemildo Brunet*

As festas que ocorrem durante o mês de junho, são os eventos mais esperados pelos brasileiros depois do carnaval. O calendário marca a metade do ano e no currículo escolar o período é de férias. O Nordeste é o ponto de convergência onde se reúne o maior número de pessoas.
De todas as partes e
lugares deste país há uma intensa mobilização de gente, alguns para as brincadeiras que os festejos sugerem outros para visitarem parentes e amigos em lugares distantes.
As celebrações deste mês homenageiam os três santos católicos: Santo Antonio, São João e São Pedro. De modo natural essas festas são manifestações populares mais praticadas no Brasil. Tem a sua animação com muita música regional, arraial, danças, quadrilha, comidas e bebidas típicas, para festejar os referidos santos.
O Brasil foi descoberto pelos portugueses, povo de crença católica. Herdamos desse povo as suas tradições religiosas que de modo fácil se incorporaram em nossa gente, conservando os caracteres de seu folclore, introduzido nas nossas bases educacionais que em nome do ensino carregam essas festividades, trazendo consigo muito mais do que uma simples relação entre o que sejam os festejos e o mês de sua realização.
A influência veio de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, muito típica de nossas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China. Da península Ibérica teria vindo à dança de fitas que era comum em Portugal e na Espanha. Com o tempo passou a misturar com os aspectos culturais brasileiros (indígenas afro-brasileiros e imigrantes europeus).
Dessas festas juninas, a que mais se destaca é o São João, que a religião católica tem o dia 24 de junho como data do nascimento de João Batista, precursor do messias prometido por Deus para libertar o seu povo.
A suposta origem dessa festa segundo a tradição da religião Católica teria ocorrido em razão de uma visita de nossa senhora a sua prima Isabel que lhe falou a respeito de uma criança que nasceria em sua casa. Sem muitas opções de comunicação naquele tempo, Isabel combinou que acenderia uma fogueira que pudesse ser vista à distância. E assim Isabel fez, era 24 de junho e nossa senhora viu a fumaça e entendeu a mensagem.
As celebrações do dia de São João, realizadas em 24 de junho deram origem ao ciclo festivo conhecido como festas juninas.
Pombal, 15 de junho de 2016.
*Radialista e Escritor
Contatos: brunetco@hotmail.com

Nenhum comentário: