CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Patologia Cínica

Genival Torres Dantas*

Depois do desvario petista a única conclusão razoável é que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está possuído por uma patologia cínica, cínica com “c”, pois, estamos bem distantes da China, e possuídos por uma atmosfera carregada de fluídos heréticos com sobressaltos de perversão aniquiladores, quando o placebo nitidamente construído para enganar a ingenuidade humana, leia-se, brasileira, fica atônito com o ar de tenebrosidade imposto pelas ruínas escabrosas que restaram da calamitosa gestão do governo anterior.
Nessa tônica composta de ingredientes malfazejos, pregados pelos vermes seguidores da desgovernação da esquerda malfadada, e
da delinquente fase das atrocidades vividas pela nossa sociedade que soube com dignidade superar os percalços dos caminhos destoantes, frutos da incapacidade gestora da burguesia neófita dos depauperados e sinistrosos desvalidos e irresponsáveis pela desventura que fomos submetidos durante 13 longos anos de retrocesso
Na provincial linguagem popular há um adágio que afirma toda destemperança que há no gandaiar dos pernósticos que vivem de ludibriar a consciência dos imaculados, dos restos que sobram sobre a terra desvalida e arrasada pela própria fome dos seus asseclas. Os intrujões que se locupletaram das joias da coroa não tiveram tempo ágil para usufruírem das benesses que o dinheiro oferece, foram apanhados precocemente, antes da brisa do vento e bem antes do amanhecer, normal numa situação no debacle sorrateiro e revestido de perversidade notória.
Nos últimos dias já não ouvimos com tanta veemência as vozes que rosnavam o Fora Temer, numa alusão a possível derrocada do atual presidente, como se esse tivesse pedido para ser vice-presidente da República, na chapa conjunta da presidente eleita, Dilma Rousseff, e deposta por conta e risco do conjunto da obra do seu governo tenebroso; todos sabemos que houve um pedido unívoco da esquerda brasileira para que Michel Temer continuasse compondo a chapa petista para que tivesse uma chance de sucesso na reeleição, o que de fato ocorreu.
Depois dos primeiros levantamentos, o que foi encontrado não passa de uma verdadeira herança maldita, deixada pelo governo falido. Temos uma economia em frangalhos, uma indústria sucateada, um comercio soterrado até o pescoço; uma educação pedindo socorro para tentar recuperar o tempo perdido; um projeto de saúde com enorme dificuldades de sobrevivência, a não ser que se faça uma verdadeira reengenharia em todo seu projeto. Um povo sem esperança nos seus gestores, descréditos nos políticos que aí estão uma verdadeira sofreguidão para os que precisam continuar na sua luta e permanecer na ativa em busca de sobrevivência, num mercado atípico e recrudescente que insiste em não aceitar desafios.
A despeito dos relatos feitos ainda há aqueles que continuam acreditando nas mentiras injuriosas espalhadas pelos inimigos da população crédula nos seus “benfeitores”, acomodados na camada da política nacional, propagando os malefícios plantados pela direita brasileira, desrespeitando a inteligência do povo mais humilde e carente. Dessa forma, o período mais agudo da influência do cognominado beneplácito dos pobres no Brasil, o megalomaníaco e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, já passou, hoje esse senhor dos anéis solapados, conjuntamente com os dedos, quando não as mãos. Portanto, para a Nação essa é uma situação de grande benefício, pois, assim, temos a certeza que esse tipo de desvalido governo não retornará durante um grande período, até que nossa memória continue registrando resquícios dessa tragédia humana que se implantou por um período de inequívocos prejuízos para o País.
*Escritor e Poeta

genival_dantas@hotmail.com

Nenhum comentário: