CLEMILDO BRUNET DE SÁ

SE O POVO QUISER....


Por Rômulo C. Nóbrega*

Gente, infelizmente estamos passando por momentos deste agora, de nossa política, que já vem há séculos, sendo que aumentando cada vez mais. Não suportamos mais tanto disfarce, tanta ironia, fazendo uma coisa e dizendo que faz outra.
Está na hora de ESCOLHERMOS o próximo governador, senador e deputado.
Aí me perguntam: como, se ainda não chegou a campanha, se não sabemos quem são os candidatos? Ledo engano, minha gente!
Os próximos candidatos serão mais uma vez, esta mesma corja toda que está aí, que nós estamos os repudiando, criticando, falando deles, e
na HORA "H", movidos pela EMOÇÃO, vamos decidir entre A ou B, quando na verdade deveríamos EXCLUIR toda esta cambada e colocar gente que se pensa ou constate existir nenhum rastro moral ou familiar com velhos políticos.
O desejo em não ter o voto obrigatório e apenas justificar ou ir à secção fazer que vota e não escolher ninguém, como fiz, é uma razão que vemos em não encontrar opção de saída, não encontrar alternativas para fazer uma limpeza em todas as esferas dos nossos gestores.
Vamos, agora, já começar a pensar em quem não votaremos, já que não estamos ainda movidos pela EMOÇÃO das campanhas políticas.
Agora, nestes momentos, com frieza e liberdade de pensamento, sem aquela parafernália da mídia nem do marketing político, é que é a hora de decidirmos e quando chegar lá, na próxima eleição, estaremos rindo e se houver oportunidade, votando em quem merece, até porque a própria justiça eleitoral aceita como candidatos toda a corja contumaz e ajuda a embaraçar o povo, e dá no que dá, enquanto faz a propaganda pedindo para o povo escolher o melhor, e no meio, a bandidagem de gravata.

*Escritor e autor do livro “Praça Dançar e Xaxá na Paraíba” – Andanças de Rosil Cavalcanti.

Nenhum comentário: