CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Lula: exílio não é o mesmo que dar as costas ao país

João Costa
João Costa*

Ainda a audiência de Lula no Judiciário - A montanha pariu um rato. Esta coalizão entre a mídia nativa, judiciário e setores de Estado com aval hipócrita de setores da sociedade civil para destruir a reputação de Luiz Inácio, serve para mostrar o quanto o judiciário tornou-se num partido político. O jornalismo de guerra subiu o tom, mas “ainda que a  propaganda em si não tenha o poder de enganar as pessoas; ela apenas ajuda as que assim desejam ser enganadas”.
Juristas se mostram convictos da ausência de tecnicidade jurídica, arbitrariedades cometidas e destruição do estado de direito. Eis o resultado da ópera de Curitiba. Sem ilusões: Lula será condenado e
claro está, com base em convicções ainda que na simples ausência de provas.
O que assistimos é uma saraivada de ataques e propagandas difamatórias em torno da ex-primeira-dama, dona Marisa Letícia. Objetivo: tirar o foco e proteger o juiz que certamente desapontou a muitos e sinalizar a impossibilidade de condenar sem provas, embora a narrativa seja claríssima: os inquisidores já escolheram o culpa, mesmo que a culpa não se evidencie.
A fase agora é dos marqueteiros com peças de propaganda no rádio e na TV; editoriais e analistas econômicos prevendo até data para o fim da crise econômica, e a Lava Jato, todos sabemos, se encerrará com a condenação do ex-presidente.
Embora a mídia esconda, fala-se na volta da tortura para obtenção de confissões, delações. E a pusilanimidade de setores da dita sociedade civil organizada diante do estado de exceção é histórica.
Para encerrar, Luiz Inácio, diante do “tudo ou nada” que seus inimigos aprontam no Judiciário, no governo e na mídia nativa, daria melhor contribuição à democracia e à Nação no exílio.
Lula parece ser a “última bala de prata” capaz de, no exterior, promover o enfrentamento. As forças democráticas e de esquerda, já capitularam – e Lula já conta os mortos, a partir de dentro de casa.
Escolher o exílio não é o mesmo que dar as costas ao país.
*João Costa é radialista, jornalista e diretor de teatro, além de estudioso de assuntos ligados à Geopolítica. Atualmente, é repórter de Política do Paraíba.com.br


Nenhum comentário: